– Árbitros Estrangeiros nos Jogos Domésticos da Libertadores da América: Exagero ou Necessidade?

Nesta semana, o vice-presidente do Fluminense, Sandro Lima, ameaçou protestar na Conmebolcontra a arbitragem do árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro e do bandeira tocantinense Fábio Pereira, no jogo realizado contra o Grêmio em Porto Alegre. O Tricolor Carioca se sente prejudicado por um gol mal anulado na partida a seu favor, no confornto que terminou empatado em 0 x 0.

O dirigente declarou que quer árbitros estrangeiros nas próximas partidas em que o Flu jogar contra clubes brasileiros, pois, segundo ele:

Seria o ideal. São árbitros mais calejados, não teriam problema algum de pressão. Na Libertadores queremos árbitros de fora do país (…) É triste, acabou o jogo e a informação que a gente tem é que a diretoria do Grêmio fez uma pressão na arbitragem, o Vanderlei fez pressão na arbitragem, xingou o árbitro, xingou jogador nosso. Nós ficamos chateados, somos profissionais. É lamentável, isso pode fazer falta, pode mudar muita coisa”. (em declaração à Fox Sports)

Sandro reclama sobre a pressão exercida sobre o árbitro. E isso tem fundamento ou não?

Sim e Não.

  • Sim, pois o árbitro nacional pode já ter se desgastado com a equipe pelos inúmeros jogos dos campeonatos em que apita no próprio país. Os dirigentes já o conhecem com mais intimidade e acabam naturalmente pressionando mais.
  • Não, pois árbitro bom não se deixa influenciar pela pressão. E isso independe da nacionalidade do apitador.

O grande problema é que nossos árbitros do quadro FIFA, que estão habilitados para os jogos da Libertadores da América, estão em péssima fase ou foram mal escolhidos. Quer exemplo?

Ricardo Marques Ribeiro, árbitro de Grêmio x Fluminense, questionado ao final da partida, não é considerado “de primeira linha” dentro do próprio país. E foi indicado ao quadro FIFA sem o mérito necessário… Qual grande jogo você lembra dele ter apitado, para fazer jus a tal escudo?Na semana passada, Ricardo Marques apitou Boca Juniors (ARG) x Barcelona (ECU), deixando de marcar nos minutos finais um pênalti claríssimo (que poderia ser decisivo) à equipe equatoriana, lá no Estádio La Bombonera. E não é que foi escalado na semana seguinte para o confronto dos tricolores gaúcho x carioca? Prêmio pela incompetência?

Outro segundo caso: Francisco Carlos Nascimento, o “Chicão de Alagoas”, há quase um ano e meio como FIFA ainda não estreou em jogos envolvendo seleções / clubes estrangeiros. Ué, um árbitro FIFA deve ser capaz de apitar uma final de Copa do Mundo (em teoria), mas não é isso que acontece.

Quer um terceiro exemplo? Num hipotético Palmeiras x São Paulo pela Libertadores, não teríamos árbitro paulista disponível para o jogo! Seneme não consegue passar nos testes físicos, Paulo Cesar é não quisto pelo clube palestrino. Restam os de outros estados, e são poucos: Sandro Ricci, Heber Roberto Lopes e Marcelo de Lima HenriqueOu alguém acha que Péricles Bassols e Wilton Sampaio (já descartando Chicão e Ricardo Marques- por motivos técnicos – e Vuaden, por motivos físicos) seriam indicados?

Assim, pelas péssimas escolhas da CBF, só temos 3 nomes para apitarem um clássico paulista na competição sulamericana (e nenhum deles de São Paulo). Parece que o Fluminense, no fundo, tem razão!

E você, o que acha disso? Deixe seu comentário:

imgres.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s