– Análise da Arbitragem de Paulista 2 x 3 Atlético Sorocaba

Dois clubes com muita coisa em comum: origem ferroviária, galo como mascote, limitados tecnicamente, de futebol ruim e sofrível de se assistir e que tentam fugir da A2. A única coisa de bom nível na partida no Jayme Cintra nesse domingo foi a arbitragem de gala da A1.

De todos os jogos do Paulistão em 2014, neste jogo em que o Paulista venceu o primeiro tempo por 2 x 0 mas levou a virada por 2 x 3, Marcelo Rogério conseguiu a perfeição em todos os quesitos. Tínhamos na 1a rodada assistido a uma arbitragem muito boa de Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza em Paulista 0 x 0 Audax; as demais foram boas/ razoáveis e uma ou outra ruim. Mas a de ontem superou todas.

FISICAMENTE, o árbitro esteve próximo de todos os lances sem atrapalhar os jogadores. Nenhum encontrão com atleta, se posicionou perfeitamente na diagonal imaginária e soube sair dela quando necessário. Em especial, aos 87 minutos, em um momento mais nervoso da partida, o zagueiro do Atlético Sorocaba foi se queixar da marcação de uma falta e ao procurar o árbitro para reclamar eis que ele estava no “pé da jogada”. Maior intimidação do que esta não há.

DISCIPLINARMENTE excelente. Acertou em todos os cartões aplicados e em todos reclamados que deixou de dar. Perfeito nas Advertências Verbais e coerente nos Amarelos de João Paulo – SOR (por falta em Jô), Tiago – SOR (idem em Carlão), Mineiro e Márcio Pitt – PAU (ambos por ação temerária). Corretíssimo no de Emerson – PAU (retardamento ainda no 1o tempo) e certeiro no goleiro jundiaiense Juliano no pênalti cometido. Acertou em não aplicar cartão na falta de Ivan, que originou o 2o gol do Paulista.

TECNICAMENTE, discerniu muito bem as entradas mais duras, as simulações e as infrações reais. Usou bem a vantagem num lance de ataque do 2o tempo e abriu mão de uma vantagem não concretizada no final da partida voltando atrás e marcando a falta. Não entrou na onda de “pula-pula” do atacante Jô do Paulista, que por diversas vezes tenta cavar falta e interpreta muita mal.

Acertou ao marcar o pênalti a favor do Sorocaba cometido infantilmente pelo goleiro Juliano, que ao invés de apenas cercá-lo, o derrubou. Naquele lance, um árbitro novato poderia ter expulso o arqueiro por entender que era o “último homem”. Nada disso, para Vermelho tem que ser situação clara de gol e o atacante corta para a esquerda próximo da linha de fundo, perdendo o ângulo e o árbitro interpretando muito bem isso, aplicando o Amarelo. Se corta para a direita, na cara do gol, aí sim o cartão seria de outra cor.

OBSERVAÇÕES DIVERSAS – um bom árbitro não se incomoda e fica ligado nos detalhes. Marcelo indicou o local correto das cobranças de laterais em TODOS os lances. Deu reversão no 2o tempo em Pacheco (há quanto tempo você não vê isso em jogo profissional?). Chamou a atenção dos jogadores no agarra-agarra na grande área, vibrou quando necessário e transmitiu tranquilidade na carência das equipes. Soube lidar com as ceras em campo e colocou os lesionados sem demora para serem atendidos fora do gramado. Demonstrou um grande senso de equipe no trabalho com os bandeiras e demais integrantes do sexteto (aliás, excelente participação de Daniel Luís Marques com 3 difíceis impedimentos – um deles seria pênalti a favor do Paulista em cima de Carlão, se o lance não estivesse parado) e de Patrícia Carla. Ambos ajudaram na marcação de faltas.

Em suma, Marcelo Rogério teve ótima postura, mostrou autoridade (sem confundir com autoritarismo) e qualidades indiscutíveis.

Fico pensando: um árbitro com 42 anos de idade (portanto, maduro e preparado em todos os aspectos emocionais, físicos e técnicos), com quase 20 anos de arbitragem e tendo apitado diversos clássicos ao longo da carreira, que transmite SEGURANÇA – e o principal – que não mostra qualquer tipo de acomodação, menosprezo ou relaxamento num jogo de baixa qualidade, por quê não tem apitado os principais jogos da A1 em 2014?

Nos clássicos deste ano não o vi figurar em nenhuma lista. Se ele foi preterido pela Comissão de Arbitragem devido a idade (e isso é dispensar a experiência) a fim de lançar algum novo nome para grandes jogos, seria entendível. Mas nenhum novato também foi para sorteio!

Incompreensíveis os motivos que levam a CEAF-SP a abrir mão de mão-de-obra altamente qualificada. Até parece que sobram grandes árbitros no quadro da FPF…

Abaixo, o lance-a-lance da partida com os rascunhos dos comentários realizados durante a transmissão da Rádio Difusora Jovem Pan Sat AM 810, onde comentamos o jogo:

Paulista x Sorocaba – Rodada 10

Árbitro: Marcelo Rogério

Bandeira1: Daniel Luís Marques

Bandeira2: Patrícia Carla de Oliveira

AAA1: Vinícius Gonçalves Dias Araújo

AAA2: Regildênia Buarque d eHolanda

4o árbitro: Cristiano de Lazzari

Paulista

1 Juliano

2 Pacheco

3 Diego Santos

4 Emerson

5 Mineiro

6 Victor Hugo

7 Jô

8 Dodó

9 Carlão

10 Diego Rosa

11 Crystian

Faltas 1o tempo: 10

Faltas 2o tempo: 6

Total : 16

Sorocaba

1 Deola

2 Ivan

3 Tiago

4 João Paulo

5 Danilo Santos

6 Mateus

7 Fernando

8 Douglas

9 Michel

10 Marcinho

11 Danilo Alves

Faltas 1o tempo: 10

Faltas 2o tempo: 7

Total : 17

1o Tempo

2m: Danilo Alves faz falta de ataque e bandeira Patrícia Carla ajudou, correto.

3m: João Paulo faz falta em Jô por ação temerária. Bandeira Daniel Marques atento marcou e o árbitro acertadamente deu o Amarelo.

4m: Árbitro chama a atenção no agarra-agarra na área – está atento, tô gostando. Começou bem.

13m: Tiago atropela Carlão. Amarelo correto.

18m: Ivan faz falta em Carlão, que apesar da queda feia não era para Cartão. Certo.

22m: de novo o atacante Danilo reclama com Marcelo, que dá uma bronca e gesticula: “acabou”. É isso aí, jogador não pode fazer o árbitro de bobo.

26m: Jó tenta cavar a falta e Marcelo manda levantar.

29m: Cartão Amarelo para Emerson por retardamento. Time ganhando de 2 x 0… muitos árbitros só mostram o Amarelo aos 47 do 2o tempo ao goleiro adversário em tiro de meta demorado. Árbitro de hoje é cumpridor.

38m: vantagem bem aplicada a favor do Paulista.

2o Tempo

2m: bandeiras começam tão bem quanto o primeiro tempo: ambos marcando faltas e ajudando o árbitro.

11m: pênalti bem marcado, era para Amarelo e não para Vermelho.

14m: dificílimo lance de impedimento, Victor Hugo dava condição e o bandeira Daniel acertou.

19m: Jô se joga na área, árbitro nem dá bola e ele tenta reclamar com a AAA Regildênia. Em vão.

24m: reversão na cobrança de lateral e Pacheco, ergueu o pé.

34m: Victor Hugo comete falta infantil, marcado pelo bandeira. Bom o trabalho de equipe da arbitragem. Coeso e entrosado.

35m: Mineiro mata contra-ataque, Amarelo bem aplicado.

40m: Deixou de aplicar uma vantagem pois dois jogadores se lesionaram. Correto, foi sensível e acertou.

47m: 3 jogadores do Sorocaba em impedimento mas um 4o atleta veio de trás. O assistente Daniel Luís Marques esperou o tempo certo e mandou seguir. Parabéns, importante acerto.

48m: ainda deu tempo para Amarelar Márcio Pitt.

Fim de jogo – um Galo chora, outro Galo respira por aparelhos. E a arbitragem hoje foi de Gala (não deu para evitar o trocadilho). Árbitro transpira confiança e competência, bem como seus ajudantes.

id_35639_Programa-7443.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s