– Pitacos da Semana no Apito e na Bola

E a ressaca pós-Copa?

Pois é, o Brasileirão voltou e após duas rodadas já temos bastante assunto.

Na primeira rodada do reinício do Campeonato Brasileiro, nenhum carioca venceu. Na segunda rodada, nenhum paulista. O que acontece com os tradicionais times grandes do eixo Rio-SP?

Aliás, na parte de baixo da tabela de classificação vemos o Flamengo na lanterna, e jogando do jeito que está, a coisa está feia… Será que o Mengão quer se juntar ao Vasco na série B em 2015 (já que o time da Colina também não engrena na Segundona)? Aliás: parabéns para o árbitro Sandro Meira Ricci que expulsou Chicão ainda no primeiro tempo corretamente, na partida em que perdeu por 4×0 contra o Internacional.

E o Palmeiras do Gareca? O treinador argentino não quis assumir o time logo que chegou ao Brasil, esperou a pausa da Copa para com calma dar um jeitão mais personalizado por ele e… parece que não adiantou! Lembremo-nos que Gareca foi feliz no Velez, não no Boca Júnior nem no River Plate, sendo uma aposta de risco. É bem verdade que no segundo tempo contra o Cruzeiro o time jogou bem, mas ainda é pouco e não conseguiu se segurar na derrota por 2×1.

Enquanto isso, o Corinthians continua com sua solidez, que é marca do Mano Menezes: pode jogar feio, e se não der para ganhar, joga na retranca pelo empate. Partida triste de se assistir, 0x0 contra o Vitória com muitas faltas e, aparentemente, o juizão Heber Roberto Lopes (que na TV me pareceu acima do peso), gostando do jogo lento.

Na quarta e no sábado, o São Paulo demonstrou as mesmas características da 1a parte do Campeonato: uma no cravo e outra na ferradura! Joga bem demais num jogo e, quando todos pensam que vai embalar, tropeça na sequência. Péssimo resultado a derrota no Morumbi lotado por 1×0 contra a Chapecoense.

Já o Santos reclama da arbitragem – e com razão! O jovem time do bom Oswaldo de Oliveira jogou bem contra o Fluminense em Volta Redonda, em que pese a derrota por 1×0. Entretanto, se existisse a hipótese do treinador pedir para o árbitro rever sua decisão sobre lances polêmicos (como no tênis), veríamos: aos 53m de jogo, Cristovão Borges pedindo para o árbitro Vuaden rever a anulação do gol do Cícero, após Samuel dividir com Aranha. Pediria, mas não adiantaria, pois o juizão acertou ao anular o gol por uma falta no goleiro. Já Oswaldo de Oliveira pediria o “desafio” aos 63m para o Gol de Conca, pois antes da sobra da bola ao argentino o Peixe reclamou que houve falta de ataque. Vuaden, pelos “critérios da Copa”, acertou ao não marcar a suposta infração. O problema – e aí com razão – é que depois o juizão começou a marcar lances como aquele… Ora bolas, que critério foi esse? Muda conforme o placar? Errou na leitura do jogo!

Enfim, o Cruzeiro mostra a regularidade de vitórias sobrando na ponta (com várias equipes com 19 pontos atrás dele) e, no plano local, o Paulista de Jundiaí mantém também a sua regularidade, infelizmente, de derrotas. Estreou perdendo por 2×0 na Copa Paulista para o Red Bull em Campinas e mantém a incrível marca negativa de nenhuma vitória do elenco profissional em 2014… Com dor no coração, temos que afirmar: será um torneio doloroso para o Tricolor da Terra da Uva. Ainda bem que não há rebaixamento na Copinha.

Em tempo: o público da Copa Paulista mostra que é ilusão a FPF dizer que ajuda os clubes do Interior a sobreviverem. No Moisés Lucarelli, no citado Red Bull 2 x 0 Paulista, havia mais jogadores em campo do que torcedores na arquibancada. Incrível!

images.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s