– Análise da Arbitragem de Fluminense 5 x 2 Corinthians

Quem ouviu a entrevista pós-jogo do treinador Mano Menezes dizendo que a arbitragem “estava com vontade de marcar algumas coisas” e deixando nas entrelinhas que o árbitro Wilton Pereira Sampaio prejudicou de caso pensado o Corinthians, pode achar que a atuação do juiz foi do mesmo naipe que a de Carlos Amarilla no inesquecível Corinthians x Boca Juniors. Calma lá! Não foi bem assim…

“A lá” Felipão, insinuando que o Campeonato Brasileiro era de “cartas marcadas”, me parece que o treinador corinthiano quis desviar os erros de finalização da sua equipe escondendo-se atrás da arbitragem. Vamos falar sobre os lances polêmicos?

LANCE 1 (1o tp) – aos 10 minutos, Fred e Gil vão disputar a bola e Fred descaradamente se joga simulando pênalti. Wilton Sampaio não dá uma de Nishimura e manda o jogo seguir (o lance foi idêntico ao da Copa do Mundo). Acertou tecnicamente. O erro do árbitro foi não aplicar o cartão amarelo ao atacante.

LANCE 2 (1o tp) – aos 35 minutos, Fred marca de cabeça após o cruzamento de Conca e a arbitragem marca impedimento. Correto.

LANCE 3 (1o tp) – aos 46 minutos, Malcom cobra o escanteio, a bola chega à grande área e volta para ele sozinho, no canto do campo. Impedimento mal marcado, já que a bola voltou de uma cabeçada do jogador do Fluminense e, portanto, não há impedimento. Errou o árbitro em um lance não tão relevante.

LANCE 4 (2o tp) – aos 17 minutos, Conca entra na área e Gil vai tentar roubar a bola. Na disputa, Conca cai e o árbitro muito bem posicionado marca pênalti. A priori, o lance parecia ter sido de disputa de bola leal, onde Gil não atinge o pé de Conca. Observando atentamente, se verifica que a infração não foi ali, mas sim no momento em que o corinthiano obstrui o adversário com a perna esquerda travando a sua passagem. Faltinha boba, infantil. Sendo dentro da área, pênalti. Acertou o árbitro.

LANCE 5 (2O tp) – Fábio Santos comete infração em Kennedy. Falta ou pênalti? Entenda: a falta aconteceu fora da área e o jogador caiu dentro. Portanto é tiro livre direto fora da área, pois as infrações devem ser marcadas onde elas “terminam de acontecer”, e não onde o jogador cai. Só para ilustrar: se Fábio Santos hipoteticamente tivesse começado a agarrar Kennedy fora da área e continuasse o segurando até ele entrar na grande área e ali se desequilibrasse, pênalti pois ali se consumiu o lance. Não foi o caso do ocorrido. Errou o árbitro.

LANCE 6 (2o tp) – aos 37 minutos, após a cobrança de escanteio para o Corinthians, a bola vem pelo alto, Petros não sobe e firma o corpo no chão. O jogador Edson do Fluminense está em disputa de bola e tromba com ele, numa quase “cama-de-gato”. Falta para o Fluminense e o árbitro inverte, marcando pênalti para o Corinthians. Errou o árbitro.

Dos 6 lances polêmicos, 5 eram capitais (o lance 3 do escanteio de Malcom foi de pouca importância); destes, a arbitragem acertou 3, errou um pênalti contra o Corinthians e errou outro contra o Fluminense.

Segundo Mano Menezes, esses erros determinaram a derrota por 5 x 2. Foram mesmo?

Nos minutos 1, 3, 4 e 5 do 2o tempo, tivemos 4 importantes lances de ataque do Corinthians em erros de finalização que poderiam ter matado o jogo. Como não soube matar…

Me preocupa muito que os dois ex-treinadores da Seleção Brasileira imputam sobre as costas da CBF a responsabilidade das suas falhas, insinuando que seus jogos são decididos por má intenção premeditada do mesmo ex-empregador deles.

É muita choradeira nessa reta final de Brasileirão.

bomba.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s