– Explicando os 2 lances polêmicos de Corinthians 4 x 0 Once Caldas

Jogo típico de Libertadores da América na Arena de Itaquera. E foram dois lances polêmicos: a anulação do gol do Once Caldas e a expulsão de Paolo Guerrero. Vamos a eles?

1- GOL CONTRA DE RALF

A grosso modo, falar que um gol contra foi anulado por impedimento parece heresia. Mas não é bem assim. Entenda:

Na cobrança de uma falta, havia dois jogadores do Once Caldas em posição de impedimento e um terceiro atleta partindo de trás, em boa posição. A bola vai em direção ao primeiro atleta (o atacante Penco), e é interceptada por Ralf antes que o colombiano tocasse na bola, que marca um gol contra.

O gol deveria ser anulado ou não?

– SIM, DEVERIA E FOI ANULADO BEM. Ralf só tenta interceptar a bola pois seu adversário fatalmente iria dominá-la, e o atleta não tem condições de saber se ele está em impedimento ou não. Pelo fato do jogador do Once Caldas participar do lance interferindo contra um adversário (o motivo da participação do corinthiano na jogada foi evitar o domínio iminente dele), lance bem anulado.

Porém, se Ralf estivesse longe dos colombianos, distante do jogador que estava em posição de impedimento e a interceptasse sem ter o propósito de evitar o domínio adversário (imagine que estivesse entre o local da falta e de Penco) e desejasse colocá-la para fora simplesmente para evitar que chegasse à grande área, o gol deveria ser válido pois os adversários estariam em impedimento passivo. E aqui outro detalhe da regra: se nessa hipotética situação a bola batesse na trave e sobrasse para Penco, ele passaria de passivo para ativo por “ganhar vantagem de sua posição” e o gol já não seria mais válido (diferente do que aconteceu, pois o impedimento marcado foi por “interferir contra um adversário”).

2- CARTÃO VERMELHO PARA PAOLO GUERRERO

Patricio Loustau expulsou Guerrero aos 26 minutos do 1o tempo. Para mim, decisão difícil, certeira e corajosa. Camillo Pérez disputou uma bola com Guerrero de maneira viril, forte, típica de Libertadores. O colombiano estava “fungando em seu cangote” e a reação de Guerrero é desproporcional durante o revide. É nítido que ele tenta dar um tapa no rosto do adversário e o acerta. Aqui, é irrelevante se o colombiano fingiu ter sido nocauteado ou não, já que a regra diz que se deve expulsar um atleta por “agredir ou tentar agredir” um adversário. O tapa desferido por Guerrero foi intencional, embora pareça não ter sido tão forte. O azar do atacante peruano é que o árbitro estava muito bem colocado no lance e interpretou com retidão (e insisto: com coragem). Penso que se fosse um árbitro mais fraco expulsaria os dois atletas a fim de fazer a maldita “média”. Ou, se quisesse administrar o jogo, daria dois cartões amarelos. Para mim, correta expulsão por agressão, errou o corinthiano ao perder a cabeça.

bomba.jpg

Anúncios

7 comentários sobre “– Explicando os 2 lances polêmicos de Corinthians 4 x 0 Once Caldas

  1. Gostaria de saber baseado em qual regra está essa analise do lance do Ralf.

    E também que fosse analisado o lance abaixo, jogo Vasco x Barra Mansa (camp. carioca 2015).

    http://globoesporte.globo.com/rj/futebol/campeonato-carioca/noticia/2015/02/ferj-faz-raio-x-da-arbitragem-e-ratifica-erros-em-gol-do-fla-e-de-impedimento.html

    Comentário do site do globo.com sobre o lance:

    Quem também teve o que chiar foi a torcida do Vasco. No empate em 1 a 1 com o Barra Mansa, semana passada, a bandeirinha Andréa Izaura Maffra anulou gol legal de Marcinho aos 45 minutos, em lance que daria a vitória por 2 a 1 ao Cruz-Maltino No documento, a Coaf-RJ reconhece o erro da auxiliar.

    att.
    Israel

    Curtir

  2. Regra 11:
    Um jogador em posição de impedimento será punido, somente se no momento em que a bola for tocada ou
    jogada por um de seus companheiros, se encontra, na opinião do árbitro, envolvido no jogo ativo:
    · Interferindo no jogo;
    · Interferindo a um adversário;
    · Ganhando vantagem por estar naquela posição.

    Suponhamos que o lance se enquadre na 1º situação.

    Considerando a regulamentação da FIFA sobre impedimento:
    Porém, o simples fato de um jogador estar em posição de impedimento não implica a marcação automática da irregularidade. O juiz só deve apitar tiro livre indireto, paralisando o jogo, no momento em que a bola tocar acidentalmente esse jogador em posição irregular, ou no momento em que a bola lhe for destinada num passe direto, e mesmo assim, somente quando na opinião do juiz, uma das três condições abaixo se cumpra:
    ##O jogador em posição de impedimento participa ativamente da jogada: ao receber um passe, ou desviar a bola;
    ##Esse jogador obtém vantagem direta a partir do impedimento: ao aproveitar um rebote, se no momento do chute ou cabeçada estava adiantado;
    ##Ele atrapalha diretamente um adversário: ao obstruir claramente sua visão, ou enganá-lo com uma finta de corpo.

    Você escreveu acima haviam 2 jogadores em posição de impedimento e 1 que posteriormente poderia participar da jogada.

    Lhe pergunto: Se a bola entra direto ao gol, mesmo os jogadores em impedimento, porem sem participar ativamente do lance, pois eles não tocaram na bola e nem atrapalharam diretamente o adversário, seria gol legal?

    Creio que trata-se de uma regra interpretativa, mas ao meu ver, o lance foi legal!

    Sobre lance do jogo do Vasco, trata-se do link 4.

    Abraços,

    Curtir

  3. Sim, ela é bem interpretativa. Se ela entra direto no gol sem toque de ninguém, significaria que o Ralf não participa da jogada. E se ele não participa, é pq não foi motivado pelo fato de estar desacreditado na jogada. Sendo assim, gol legal DESDE QUE o árbitro entenda essa mesma linha de pensamento. Mas atenção: insisto que Ralf toca somente por ser interferido pelo adversário. Seria a posição dele a motivadora.
    Israel: fique tranquilo que este lance é daqueles que divide os especialistas. É bem 50-50. Já vejo o link e lhe escrevo.

    Curtir

  4. Israel, o lance é ilegal e foi bem anulado. Entenda:
    – Quando a bola vai para um jogador em impedimento, e é tocada por um adversário mas o impedido a recebe assim mesmo, isso não tira o impedimento. Lance ilegal. É diferente de bola recuada para o zagueiro, e esse não é o caso. Bola da zaga recuada deliberadamente, tira o impedimento. Resvalão ou toque que não mude o destinatário, não é recuo é o impedimento deve ser marcado.
    PORÉM: se a bola desviada para um jogador que não tinha nada a ver ORIGINALMENTE na hora do cruzamento, hoje não se sanciona mais o impedimento.
    Exemplo: se a bola, ao invés de chegar ao jogador que chegou, caísse nos pés de um hipotético jogado que estivesse encontrado no pau de escanteio, em posição de impedimento e que não tivesse nada a ver com o cruzamento, a orientação é que o
    Jogo deva seguir.
    Portanto, gol bem anulado.

    Curtir

  5. Em relação ao lance do Vasco, concordo em gênero, numero e grau: Foi ilegal e bem anulado pela auxiliar!

    Muito bom encontrar pessoas como você, que consegue debater sobre futebol sem ofender o próximo, porque tá meio difícil hoje emitir opinião sobre futebol!

    Ótimo blog!
    Grande abraço…

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s