– Polêmica Pré-Jogo sobre a Arbitragem de Corinthians x Sport

Luiz Flávio de Oliveira apitará na próxima 4a feira o jogo entre Corinthians x Sport. As reclamações começaram antes do apito inicial, já que o Sport questiona o fato do árbitro ser paulista, apitando em território paulista um jogo de adversário paulista.

Sou amigo do Luiz Flávio e sei o quanto é honesto dentro e fora dos gramados. Mas evitaria tal escala! Principalmente pelo histórico dos dois times na última rodada. Vide:

No domingo, Atlético Paranaense 1×1 Sport foi um dos jogos das 11h. A equipe pernambucana vencia por 1×0 e levou o tento do Atlético aos 54 minutos do 2o tempo, em um jogo atípico: nenhum cartão amarelo e nenhum cartão vermelho aplicado. Muita reclamação da equipe do Sport, pois após sofrer o gol de empate do time da casa, o jogo acabou (dentro da Regra, isso é válido). O árbitro Anderson Daronco justificou os 7 minutos de acréscimos devido ao atendimento ao goleiro visitante (mas que não durou tudo isso).

No mesmo domingo, o São Paulo reclama de favorecimento ao Corinthians por um suposto pênalti não marcado após a bola na mão em Uendel, aos 48 minutos do segundo tempo. Eu não marcaria, mas aceito quem marcasse, devido a dificuldade do lance e a dúbia interpretação (considerações sobre essa “mão” nos links abaixo). Manuel Serapião Filho, da Escola de Árbitros da CBF, creditou como erro pró-Corinthians, pois declarou que “a rotação do tórax do corinthiano atrapalhou o árbitro Leandro Pedro Vuaden que não entendeu como movimento antinatural do braço mas sim como lance involuntário”.

Se o Sport entende que foi prejudicado e se está sendo questionado ao mesmo tempo que o Corinthians foi beneficiado, para quê não tomar os cuidados devidos para esta escala? A Comissão de Árbitros fomenta a polêmica que poderia ser evitada.

Em um mundo ideal, naturalidade do nascimento do árbitro não seria levada em conta. Mas a vida inteira os árbitros são de federações diferentes das equipes que estão envolvidas no jogo, E TAL CAUTELA FAZ SENTIDO EM UM AMBIENTE DE POLITICAGEM ONDE AS FEDERAÇÕES VISAM APENAS O SEU INTERESSE PARTICULAR.

Ademais: falta árbitro de fora para ter que escalar locais? No próprio Brasileirão se questionou o fato dos Árbitros Adicionais serem do mesmo estado do time mandante e chamou-se isso de “economia burra”. Radicalizou-se tanto?

A propósito: economia de dinheiro não é, pois é só ver a integração nacional promovida pelas escalas de árbitros de todo o território.

Quando surgiu esse propósito, chamou-se isso de “prova de honestidade”. Ora, prova de honestidade não deve ser encarada dessa forma! Prova de honestidade é a prestação de contas de quanto se gasta com a formação da arbitragem, se vale a pena gastar salários altíssimos (na casa dos R$ 50.000,00) aos cartolas do apito, E SE EXTINGUIR O FAMIGERADO ACEITE DE VETO.

Mas se existe o aceite de veto e a CA-CBF quer provar honestidade dos árbitros, não era melhor ela provar a sua própria?

Sobre “Veto”: para o GreNal de domingo, foi vetado qualquer árbitro gaúcho para o clássico do Rio Grande do Sul. Quem apitou Grêmio 5×0 Internacional foi o paraense Dewson Freitas. Aliás, Dewson, que apitou o Grêmio, o apitará de novo! Está escalado seguidamente em Atlético Mineiro x Grêmio, na 5a feira.

Está faltando árbitro ou estão simplesmente brincando com as escalas? Aliás, esse sorteio é realmente provocativo, pois escala árbitro de mesmo estado e repete escalação em jogo de árbitro de mesmo time. Tudo seria entendível se no Globinho da Sorte fossem colocados árbitros do quadro todo, habilitados para a série A, e os 10 primeiros sorteados fossem escalados. Mas não é assim…

Quer prova de independência e neutralidade? Coloque no mesmo pote as bolinhas dos árbitros da FIFA, dos Aspirantes, dos Especiais e dos CBF1 (que são os melhores, em tese). Sorteiem 30 nomes para os 30 próximos jogos! Dessa forma, não teremos árbitros vetados por ninguém por “histórico de jogo ruim”, tampouco sobre ser do mesmo estado da Federação e você acaba utilizando o quadro todo em privilegiar fulano ou beltrano.

Por quê a CBF não faz isso?

Aguardando respostas convincentes…

Sobre a iniciativa de árbitros de mesmo estado, quando ela surgiu, clique em: http://wp.me/p55Mu0-rN .

Sobre o jogo entre São Paulo 1×1 Corinthians do último domingo citado acima, clique em: http://wp.me/p55Mu0-uR .

Sobre a dificuldade em se marcar ou não o suposto pênalti, clique em: http://wp.me/p55Mu0-uX .

bomba.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s