– Análise da Arbitragem de Paulista 2×2 Penapolense

Vamos começar nosso relatório pelo mais fácil e mais breve?

Ok, então falemos dos bandeiras e do 4o árbitro: não foram exigidos e passaram despercebidos.

Dito isso, vamos ao que dará trabalho: o árbitro Camilo Zarpelão, que pelo tempo de carreira e histórico frustrou a expectativa de uma boa arbitragem.

Ele começou o jogo um pouco “desligado”, mas depois que acordou, foi bem durante o primeiro tempo. Um ou outro lance que passou batido, mas nada de relevante. Correu demais entre os 10 e 45 minutos de jogo. Dentre os destaques positivos tecnicamente, há uma jogada aos 34 minutos que me chamou a atenção: Rafinha sofre a falta, o árbitro dá a vantagem e a bola sobra para Jader, que recebe em boa posição mas é tocado por baixo, próximo à área. Foi dentro ou fora?

Fora. Acerto técnico (vantagem + falta) e erro disciplinar (não aplicou cartão amarelo), pois Jader sofreu a infração de maneira temerária e em local importante.

No Segundo Tempo, quando o jogo exigiu, o árbitro me decepcionou. Sobre 3 pontos de análise nos 45 minutos finais:

FISICAMENTE, sentiu cansaço. Correu tanto no começo do jogo e depois teve problemas para manter o ritmo.

TECNICAMENTE, mal. O segundo gol do Paulista surge de um pênalti inexistente. O zagueiro do CAP, Ricardo Duarte, fazia dura marcação em um atacante do Paulista, aquele famoso “agarra-agarra”. Quando o árbitro está olhando para ambos, o jogador do Galo se joga para cavar. Árbitro de ponta não marca e dá bronca em quem faz isso, mas Camilo, que é de A2 (e não deveria entrar nessa), marcou. Errou.

DISCIPLINARMENTE, péssimo. Neílson fez 4 faltas duras e um pênalti (o 2o a favor do Paulista, que foi desperdiçado) e nem recebeu Cartão Amarelo. Guilherme fez uma falta para Amarelo e foi punido; fez outras duas mais fortes e recebeu advertência verbal, e quando fez a 4a falta, essa mais forte do que a do Cartão que recebeu, o árbitro vacilou e não o puniu com o Segundo Amarelo e consequentemente o Vermelho. Paulinho Kobayashi, treinador da Penapolense, imediatamente substituiu o atleta para terminar a partida com 11. Sem contar o atacante camisa 7 Paraíba, que simulou falta 3 vezes e reclamou com gestos incessantemente, e nem advertido verbalmente foi…

Portanto, o Clube Atlético Penapolense pode reclamar que foi prejudicado tecnicamente pelo árbitro, e o Paulista Futebol Clube pode reclamar que foi prejudicado disciplinarmente por ele – tudo isso, insisto, na 2a etapa.

IMPORTANTE – Para Penapolense x Paulista, no próximo domingo, deixo aqui registrado: se o Paulista FC não exigir arbitragem de 1a linha, já entrará em campo perdendo. A equipe de Penápolis tem um bom treinador que pressiona bastante a arbitragem e jogadores rodados que sabem usar a malícia. Destaco o atacante Paraíba (já citado aqui), que certamente jogará a torcida contra o árbitro com suas quedas e simulações lá no Estádio Tenente Carriço.

Abra o olho, Galo!

Ops: sobre o público no Jayme Cintra: 702 pagantes, que deixaram nos cofres uma Renda Bruta: R$ 5.780,00+ e Renda Líquida: R$ 1.520,03- (isso mesmo, negativa).

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s