– A confissão de que o Cruzeiro comprou um juiz!

Está dando o que falar! Benecy Queiroz, dirigente do Cruzeiro/MG há mais de 40 anos, deu uma entrevista mais do que polêmica: confessou que já comprou árbitro no final da década de 80/início dos anos 90.

Tal declaração ocorreu no programa Meio de Campo, da Rede Minas de TV.

Disse ele:

“Só vou citar um caso específico, não falo o nome, aqui em Minas Gerais. O treinador era Ênio Andrade. E nós, através de indicação de uma pessoa, achamos que compramos um juiz. E o juiz falou: ‘olha, fique tranquilo que o time do adversário não sai do meio-de-campo’. Então, nos 45 primeiros minutos, ele deu muita falta só no meio-de-campo. Então, falei com ele: ‘é, o negócio, acho que vai dar certo’. Só que, por azar nosso, o adversário chutou uma bola do meio-de-campo, o goleiro, eu posso falar o nome, Vitor, no ângulo e gol. E o juiz, então, o que foi que ele fez? Continuou dando falta só no meio. Só no meio. Só no meio. E uma hora, antigamente podia entrar dentro de campo, eu falei: ‘velho, eu paguei você, vê se você dá o pênalti’. Ele falou assim: ‘manda o seu time lá para frente que eu dou o pênalti’. Aí falei com o capitão: ‘olha, manda todo mundo para frente, temos que empatar o jogo’. Aí foi para frente, toda bola ele dava falta contra o Cruzeiro. Eu cheguei à conclusão de que eu empreguei um dinheiro errado.

Eu já ouvi muitas histórias de compra de árbitros que nunca ocorreram na prática. A mais notória publicamente foi a do Ivens Mendes, diretor de árbitros da CBF, que houvera vendido Oscar Roberto de Godoy e tantos outros nomes (episódio em que a Rede Globo conseguiu gravações onde Dualib oferecia “1-0-0” para a campanha de Ivens a deputado federal). O árbitro, porém, nem sabia que estava sendo vendido e apitava corretamente.

Quem vende resultado, vende para os dois times sem o árbitro saber. Para quem ganha, ele diz que o negócio realmente era quente. Para quem perde ou se há empate, diz que o jogo estava “difícil” para fazer o placar.

Se há árbitro que negocia de fato, faz bem feito e de maneira escondida de muita gente. É difícil provar. Mas a questão é: e o dirigente que negocia a compra de um resultado? Existe isso ainda hoje?

No caso específico de Benecy Queiroz, o que se deve fazer? Ele é réu confesso! Ficará assim mesmo ou não? Foi só uma vez?

E agora?

bomba.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s