– Análise da Arbitragem para Paulista 1×2 Portuguesa e expectativa do Árbitro para Taubaté x Paulista

Não gostei da postura de Adriano de Assis Miranda na partida deste sábado de Carnaval.

Poderia dizer que ele “marcou” Tony (PFC), ao não assinalar a carga sofrida aos 5’, a falta recebida aos 10’, o empurrão aos 12’30” e o toque aos 15’. Zagueiro podia fazer o que quisesse que ele não daria.

Poderia dizer que tecnicamente foi mal ao inverter a falta de Renan (POR) em Alan Bahia (PFC), e dessa falta surgiu o gol lusitano. Ou no pênalti a favor do Paulista, quando Mamadeira adiantou a bola e caiu.

Poderia dizer ainda que não soube advertir verbalmente se impondo, com o atacante Bruno Nunes e o capitão Renan o desafiando.

Poderia dizer que acertou ao dar os cartões amarelos no jogo, mas que errou disciplinarmente ao deixar outros 4 por motivos diversos.

Poderia até dizer que foi alvo de reclamações das duas equipes e desagradou a todos, mas não é isso que queria escrever.

Posso, devo e vou escrever: foi IRRESPONSÁVEL a não paralização da partida no Estádio Jayme Cintra, mediante a torrencial chuva e as descargas elétricas incessantes. Talvez nunca tenha se registrado tantos raios que caíram no Estádio e nas suas redondezas, com queda de iluminação e risco iminente no descampado.

Será que ele não viu os torcedores abrigados na área coberta, fugindo da exposição? Que os 1700 torcedores abandonaram as arquibancadas e se abrigaram debaixo de coberturas, dentro dos bares e outros lugares sem riscos?

O MUNDO pedia a paralisação da partida, onde só se viam e escutavam os numerosos raios e trovões. A emissora de TV que transmitia o jogo saiu do ar várias vezes.

Que falta de bom senso… Não passou pela cabeça do árbitro tal situação?

Coitado do 4o árbitro Douglas Marcucci. E aqui faço questão de registrar o que eu disse durante a transmissão do jogo: Douglas, o reserva, deveria ser o árbitro do jogo invertendo as posições. Tem muito mais experiência e condição técnica do que Adriano de Assis. E deixo o registro: há uma “forçação de barra” para alguns nomes nas escalas. Há de se fazer o árbitro comer muito feijão com arroz para apitar tais jogos. E o mesmo erro da Comissão anterior persiste: o de humilhar árbitros mais rodados como 4o árbitros de outros mais jovens e de menor qualidade técnica.

Douglas tem 43 anos de idade e quase 20 de FPF. Ser árbitro reserva em A2 nessa altura do campeonato é sacanagem.

Para a difícil partida contra o Taubaté, apitará Leonardo Ferreira Lima, experiente e bom árbitro da A1. Deixa o jogo correr, impõe respeito, não afina para cara feia. Enfim uma boa escala.

bomba.jpg

Anúncios

Um comentário sobre “– Análise da Arbitragem para Paulista 1×2 Portuguesa e expectativa do Árbitro para Taubaté x Paulista

  1. Nossa, quando o senhor não gosta, não gosta mesmo, hein? Mas eu humildemente concordo com o caso da chuva, era fundamental, e a lei faculta ao árbitro essa prerrogativa, ele deveria ter feito uso dela. Se tinha algo a ver com a transmissão ao vivo da TV eu não sei, mas como se tratava de canal público aberto… Outra coisa que eu penso diferentemente é na utilização de árbitros mais, digamos, experientes como quartos árbitros e jovens no apito: por que não? Deixa os caras atuarem, errarem para serem orientados e virarem também experientes, por que não? Alguém algum dia começou, não foi? Então?! E, sinceramente, não teve influência definitiva no placar, pelo menos na minha avaliação.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s