– Atlético Sorocaba 2×3 Votuporanguense e a vergonha do lateral Machão!

Janilson é lateral do time de Votuporanga, o caçula da A2. Mas protagonizou um papelão na última rodada…

Eis que ao final do jogo, discordando da marcação da bandeira Márcia Bezerra Caetano (a moça que era da Rondônia mas foi aceita pela antiga e demitida CEAF-FPF), disse a ela: “Futebol é para homem, não é coisa de mulher”.

Ato contínuo, foi expulso. Mas ainda teve o gosto de dizer para ela: “Vai pra cozinha lavar louça, bandeirinha”.

O jogador que toma um Cartão Vermelho desse jeito merece ser multado ou não?

bomba.jpg
foto:UOL.com

– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Votuporanguense x Paulista

Para o 5o jogo do Galo no certame da A2, domingo às 10h, apitará José Roberto Marques, 41 anos, piracicabano, personal trainer.

“Betão de Piracicaba” como é conhecido entre os amigos é um cara muito querido no meio da arbitragem. Já apitou a A1 mas não se firmou. Há anos transita entre A2 e A3. Sua carreira se divide em dois momentos: antes e depois de uma denúncia de que fora flagrado com mulheres e bebida alcoólica em excesso às vésperas de um jogo em Batatais, anos atrás. Sempre brincalhão, sabia apitar mas não mostrava concentração. Depois desse episódio, em que um dirigente local esbravejou que o juizão fora fotografado bêbado e com mulheres de “fama duvidosa” (e Betão ficou um bom tempo sem apitar), focou melhor a carreira e hoje está em ótima fase como árbitro, atuando com mais qualidade do que quando chegou à A1.

Suas características: está sempre próximo da jogada, sabe deixar o jogo correr e não aplica muitos cartões, prefere a conversa do que a advertência.

Entretanto, leio no site “Esporte Jundiaí”, do jornalista Thiago Batista de Olim, uma interessante observação: “Betão” será 4o árbitro de Rio Claro x Audax, sábado, às 19h… E aí, dona Federação? Juizão vai com sono para Votuporanga?

Seus bandeiras serão Alexandre Médice Gouveia e Leandro Almeida dos Santos. O quarto árbitro será Silvio Renato Silveira.

Boa sorte ao quarteto de arbitragem!

Em tempo: Betão já saiu da escala de Rio Claro, se dedicará exclusivamente ao jogo de Votuporanga x Paulista. Parabéns à FPF.

index.php-5.jpeg

– Análise da Arbitragem de Corinthians 2×1 Capivariano

Nesta 5a feira, CINCO situações difíceis para Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza decidir.

Vamos a elas?

1- PÊNALTI EM MARLONE?

Maycon (SCCP) lança a bola para Marlone (SCCP) que tenta passar por uma sequência de adversários e supostamente é tocado por Maguinho (CAPV), caindo na área. Toque do lateral direito ou simulação?

Nenhuma das duas coisas. Repare que antes dessa situação, na qual Maguinho vai apenas na bola, o capitão do Capivariano (que está na disputa de bola) empurra Marlone fora da área. É um leve empurrão, mas suficiente para desequilibrar quem está driblando e em velocidade. O atleta corinthiano tenta o equilíbrio e cai na área, na hora da disputa com Maguinho. Portanto: falta (fora da área) para o Corinthians que não foi marcada (e se registre: não foi pênalti de Maguinho, pois mesmo se Marlone fosse tocado, a infração anterior deveria ter sido marcada pois não houve vantagem). Errou o árbitro.

2) PRIMEIRO PÊNALTI RECLAMADO PELO CAPIVARIANO:

Willians (SCCP) vai dividir a bola com Marlon (CAPV) e chuta o lombo do adversário. O árbitro estava muito próximo, mas com a visão encoberta pelo corpo do atleta do Corinthians. Foi pênalti, mas ele deu fora. O tiro penal virou tiro livre indireto. Errou de novo.

3) EXPULSÃO DE EDILSON:

O lateral esquerdo do Corinthians xinga o Marcelo Aparecido Ribeiro claramente. Não há o que discutir. Acertou o árbitro.

4) SEGUNDO PÊNALTI RECLAMADO PELO CAPIVARIANO:

A bola é cruzada na área do Corinthians. Ela passa pela zaga pelo alto e vai sobrar para Chico (CAPV). Entretanto, enquanto ela viaja e todos estão atentos na pequena área, o atacante Marlone (SCCP) está ajudando a zaga e empurra com o braço as costas de Chico, cometendo pênalti. Se fosse ombro a ombro, seria tranco legal, mas não foi o caso. Creio que ali houve desatenção do juizão, pois estava preocupado com o bololô na área (que é uma ação costumeira da arbitragem). Errou pela 3a vez.

5) GOL ANULADO DO CAPIVARIANO:

Após a cobrança de escanteio do Capivariano, o zagueiro do Corinthians cabeceia a bola para trás, que sobra para Carlão, em posição de impedimento, que prossegue a jogada e aí sai o gol. Entretanto, lembremo-nos: se uma bola vem da defesa e o atacante está avançado, não há impedimento, pois a bola veio do adversário. Só que ela resvala em Vilson, e esse resvalão faz com que nasça uma nova jogada no mesmo lance. Portanto, o desvio no companheiro do atacante do Capivariano faz com que essa posição de impedimento seja confirmada. Acertou o árbitro Marcelo Aparecido com a excelente participação do bandeira Emerson Augusto de Carvalho.

Foram 5 lances de grande dificuldade, com 3 erros e 2 acertos. Mas uma curiosidade: a bola cabeceada para trás do corinthiano batendo num atleta de Capivari colocou o atacante em impedimento. Ou seja, o desvio foi o fator preponderante. Só que se a situação fosse a inversa, ou seja, o cabeceio fosse do atleta capivariano e desviasse no corinthiano, o desvio não tiraria o impedimento, já que a bola era intencionalmente tocada para Carlão!

E você, o que achou do jogo? Deixe seu comentário:

bomba.jpg