– O desconhecimento da Regra pela CBF

Leio no Uol Esporte que a Comissão de Árbitros da CBF, através de sua assessoria, afirma ter orientado seus árbitros para que o “tempo de cera” seja acrescentado no final da partida. Se realmente disse isso, esses senhores que formam a Comissão devem ser IMEDIATAMENTE DESTITUÍDOS de seus cargos. E o motivo é simples: a regra manda você acrescentar o tempo perdido com atendimento médico, substituições de atletas, paradas para hidratação e outras diversas. Entretanto, “fazer cera” é retardamento de reinício de jogo, onde a advertência deve ser verbal em um primeiro momento e com a aplicação do cartão amarelo na reincidência. Dessa forma, a “cera” deverá ser coibida e punida, NÃO ACRESCENTADA.

Já imaginaram uma partida onde todos os atletas fiquem enrolando dentro de campo e o árbitro seja conivente com isso? O árbitro dará 15 minutos de acréscimo? Claro que não.

Tudo isso surgiu devido a polêmica arbitragem de Rodrigo Raposo em Internacional 2×1 Santos, onde o árbitro foi infeliz em sua atuação e abusou do excesso de rigor com cartões amarelos e vermelho por retardamento (que não houve). A manifestação da CBF sobre “necessidade de acréscimos”, respeitosamente, parece equivocada.

Sobre o jogo, compartilho a análise em: http://wp.me/p55Mu0-15n .

Será que estamos precisando de um “São Tite” no comando da arbitragem?

bomba.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s