– Quando o árbitro de vídeo é indevido: a Cáca contra Kaká

Por mais que se defenda o uso da tecnologia no futebol, ela não terá valia se o árbitro não for competente dentro e fora de campo.

Na MLS, jogaram neste sábado Red Bull NY x Orlando City. No final do jogo, há uma falta que gera uma certa discussão entre os atletas. O brasileiro Kaká vai separar Collin (ex-colega de time, seu amigo pessoal e que joga no clube adversário). O camisa 10 do Orlando põe a mão na boca do atleta sorrindo, brincando com o camisa 78 do New York. Tudo normal, tudo em paz.

Eis que o árbitro solicita o auxílio do vídeo e, depois de uma demorada consulta, resolver dar cartão amarelo para os dois jogadores adversários envolvidos na falta precedente à discussão e Cartão Vermelho ao Kaká. Collin, o “suposto agredido”, corre ao juizão avisando que ele interpretou errado, que estavam brincando e que seu adversário não o agrediu! Ainda assim o árbitro americano manteve a decisão.

Neste caso, a prova que fazer a leitura do jogo, interpretar as regras e tomar decisões não é para qualquer soprador de apito; muito menos para um telespectador de TV metido a árbitro…

Vídeo em: https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2017/08/13/kaka-faz-brincadeira-com-ex-colega-e-e-expulso-apos-uso-de-arbitro-de-video.htm?utm_content=geral&utm_campaign=twt-esporte&utm_source=t.com&utm_medium=social

bomba.jpg

Anúncios

Um comentário sobre “– Quando o árbitro de vídeo é indevido: a Cáca contra Kaká

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s