– A trapalhada em Palmeiras 0x1 Cruzeiro

Que confusão a respeito do gol (que seria o empate) do Verdão contra a Raposa, não?

Avalie: Edu Dracena (SEP) faz falta no goleiro Fábio (CRU) ou é o goleiro que sai mal do gol e aí acontece o contato físico entre ambos?

A 2a situação é a leitura correta; sendo assim, gol legal e mal anulado na partida da semifinal da Copa do Brasil entre Palmeiras 0x1 Cruzeiro.

O problema é que Wagner Reway, árbitro do MT que vira-e-mexe tem escalas generosas e não vai bemmas segundo a Comissão de Árbitros da CBF tem condição de ser FIFA (!), errou duas vezes num único lance. Explico:

1- Ele interpreta falta de Dracena em Fábio (inexistente, aquele chamado jocosamente “perigo de gol”; ou seria “perigo de VAR?”).

2- Tendo o uso do VAR na partida, a recomendação da FIFA, segundo o protocolo do árbitro de vídeo, é deixar seguir o lance em caso de dúvida e consultar o monitor na sequência, após a conclusão do lance e o jogo ser paralisado.

O grande problema é que alegará que não consultou o VAR pela CONVICÇÃO da sua interpretação. E, sendo assim, terá errado 3 vezes. Como num lance capital ter tamanha certeza e desprezar o uso da ferramenta que o auxilia?

Até que apareça uma imagem de sabe-lá-onde e mostre o contrário, o equívoco foi grande e a cáca está feita.

Uma outra queixa: antes do jogo, Sérgio Corrêa da Silva (que nunca foi demitido da Comissão de Arbitragem da CBF e substituído pelo Cel Marinho, mas realocado para o “Departamento de Desenvolvimento do Árbitro de Vídeo”), foi aos vestiários e explicou a todos os procedimentos do VAR, além de lembrar: na dúvida, não desistam da jogada pois o árbitro tenderá a deixar o jogo rolar em cumprimento ao protocolo e após a conclusão da jogada irá consultar o árbitro de vídeo.

Com que cara ele deve ter ficado depois do jogo, não?

SUGESTÃO: com tantas câmeras, que tal uma na cabeça do árbitro (como aquelas de motociclistas) para mostrar a imagem que somente o juiz viu?

4E13FFBA-9BA3-4E56-B2F0-EBB01D13D982

Foto da divulgação dos treinamentos do VAR. Na imagem: Marcelo Aparecido de Sousa (que não esteve no jogo de ontem) no intensivo proposto pela CBF.