– A patada de Kanu em Dracena no Oeste 0x1 Palmeiras

O árbitro Salim Fende Chaves é um cara honesto, sujeito bacana e está tendo as oportunidade que todo árbitro quer e muitíssimos poucos têm. Basta aproveitá-las. Mas ignorar esse lance (foto na postagem abaixo) de Kanu em Edu Dracena é total falta de competência.

Só vi essa jogada que tanto repercutiu, não assisti esse jogo, portanto não posso comentar a arbitragem como um todo. Mas a quem possa querer saber sobre a qualidade de alguns trabalhos, a análise in loco de 3 partidas (na qual eu esperava boas atuações e…). Em:

Paulista x Primavera (4a divisão):
https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2018/08/26/analise-da-arbitragem-para-paulista-3×0-primavera/

de:

Paulista x Chapecoense (Copa São Paulo Jr):
https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2017/01/17/analise-da-arbitragem-de-paulista-1×0-chapecoense/

e de:

Paulista x Mirassol (Série A2):
https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2016/02/28/analise-da-arbitragem-de-paulista-1×1-mirassol/

Imagem relacionada

– Ilusão de Ótica ou Erro Grosseiro?

Juro, quero ter boa vontade em elogiar bons árbitros e grandes atuações. Mas desde que a meritocracia se tornou um detalhe, a coisa está feia. Entretanto, devemos tomar cuidado para não sermos traídos por imagens que nos levem a ver o que não foi

Veja esse lance no vídeo abaixo com o áudio ligado: ocorreu no Interior Paulista (Olímpia 1×3 Rio Preto) neste último final de semana. Gol Difícil ou Erro Grosseiro? Bandeira bobeou ou foi preciso na marcação? Ilusão de ótica ou nenhuma das alternativas?

Compartilho:

Escala de Árbitros:

Árbitro: Rodrigo Pires de Oliveira

Bandeira 1: Marlon Spinola

Bandeira 2: Diogo Cruz Freire

Quarto Árbitro: Rogério dos Santos Laranjeira

Analista de Arbitragem: Wilson Cavallari

– O trio de jogadores para se fazer como árbitros!

Muito interessante: em uma das últimas edições da “falecida” Revista Placar (Ed 1410, pg 82-96), há uma matéria bacana sobre 75 curiosidades sobre Pelé. E duas delas me chamaram a atenção:

1) Pelé e o gol que não entrou: Numa partida contra o Guarani na Vila Belmiro, Pelé deu uma sequência de chapéus e chutou para o gol. A bola bateu na trave e supostamente em cima da linha. O árbitro João Etzel deu o gol e o time campineiro o cercava reclamando. A justificativa do árbitro, dita em alto e bom som, segundo o Rei do Futebol, é que Etzel disse: Mesmo se não tiver sido gol, eu vou dar porque a jogada foi muito bonita. E é do Pelé, acabou a reclamação”. E o jogo seguiu.

2) Em 09 de novembro de 1961, houve um jogo inusitado na Vila Belmiro: Árbitros da Liga Santista de Futebol versus Combinado de Árbitros Paulistas. A arbitragem foi de Edson Arantes do Nascimento (isso mesmo!), sendo o bandeira 1 Célio (atacante do Jabaquara) e bandeira 2 Clóvis (zagueiro da Portuguesa Santista).

Se você pudesse escolher um trio de arbitragem formado por jogadores de futebol, como ele seria formado? E por quê?

bomba.jpg

– Vontade demais ou desleixo notório?

Avalie quem errou mais no Mineirão, no clássico entre Cruzeiro x Atlético

  1. O árbitro Wanderson Alves que, percebendo que se machucou, insistiu até o fim em continuar apitando o quente jogo (saiu pois mancava muito);
  2. O quarto-árbitro Ronei Cândido que, ao ter que substituir o juiz, não estava preparado a contento (demorou para estar equipado, segundo a Folha de São Paulo desta 2a feira em seu site).

Aqui vai a observação de quem viu deveras vezes tais situações: os árbitros não querem dar o “braço a torcer” que se lesionam, mas querem ir até o final do jogo para não permitir que as Comissões de Árbitros deixem-os de colocar nas escalas. Dessa forma, corre-se o risco de comprometer a partida por deficiência física (que reflete nas outras qualificações necessárias para o seu trabalho).

Por outro lado, além do serviço administrativo, o quarto-árbitro é substituto imediato do árbitro central e deve estar com seu equipamento de arbitragem pronto para entrar em campo. Estariam todos os árbitros-reservas prontos para assumir a direção da partida?

Futebol é coisa para profissional – de todos os lados, incluindo a arbitragem (que na prática não é por força da cartolagem).

Boa sorte na recuperação de Wanderson Alves e que não tenha prejudicado a lesão ao forçar sua permanência em campo por minutos a mais.

Resultado de imagem para cruzeiro atletico

– O custo-benefício é melhor a quem?

Vejo que diversas federações de futebol fizeram pré-temporadas com árbitros de futebol. Cada uma a seu modo, com sua cultura e suas dificuldades.

Levando em conta o que se tem visto, de quem é o melhor custo-benefício?

1) DOS ÁRBITROS, que abrem mão de dias de trabalho das suas empresas ou férias de suas famílias, ficam em regime de internato com outros colegas, sem remuneração e que fazem isso para campeonatos de menos de 3 meses; ou

2) DAS FEDERAÇÕES, que apesar dos gastos com hospedagem e alimentação tem os árbitros à sua disposição, que mesmo sem ser profissionais devem agir como tal (sem as entidades arcarem com os custos e deveres de empregador); ou

3) DOS CLUBES, que sentem em campo o sucesso ou fracasso do trabalho desses dias de treinamento nas partidas apitadas?

Aliás, por quê nunca vejo sindicatos criticarem as metodologias de pré-temporadas, já que seus sindicalizados são obrigados a estarem a disposição das federações, de graça, abdicando de trabalho/férias e família. Não são empregados, mas agem como tal, sem contestação?

Vale a reflexão…

bomba.jpg

– O que esperar do Árbitro Douglas Marques das Flores na Final da Copa SP 2019?

Tenho muito cuidado ao escrever sobre Douglas Marques das Flores na minha análise pré-jogo para São Paulo x Vasco na Finalíssima da Copa São Paulo 2019 por um motivo muito simples: o árbitro escalado, que vem lá de Rancharia e é boa gente, já teve INÚMERAS boas oportunidades na carreira. Tem seus altos e baixos (mais baixos do que altos) mas sempre tem uma ótima chance seguinte.

Sem saber por qual motivo, logo de cara foi escalado para apitar a Série A1, sem ter trabalhado significativamente nas divisões menores. Não sei se algum “observador de árbitros” cismou que ele era um talentoso juiz, um fenômeno precoce ou algo assim. Quando escalado em partidas que pude assistir in loco, me decepcionou nas primeiras e só me agradou na última.

Seu grande defeito era a falta de autoridade, corrigida pouco-a-pouco. Fisicamente ele é bom, mas não gosto de ver árbitro (como ele) estar escalado hoje, 6a feira, e domingo no Paulistão da A1 novamente. Pra quê? Falta árbitro na FPF e só tem ele?

Desejo boa sorte e que faça uma boa atuação, tirando a imagem negativa de que seria privilegiado (não compactuo com isso, penso apenas que teve uma ruim gestão inicial de carreira).

Quatro últimos jogos de Douglas que analisei em:

Paulista x Santo André: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2015/02/12/analise-da-arbitragem-de-paulista-0-x-2-santo-andre/

Santos x Linense: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2015/02/28/a-ma-gestao-de-carreira-na-escala-de-santos-x-linense/

Paulista x Bragantino: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2016/08/14/analise-da-arbitragem-de-paulista-0x3-bragantino-como-foi-o-arbitro/

Paulista x Sao José: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2018/05/12/analise-da-arbitragem-de-paulista-3×0-sao-jose/

Resultado de imagem para São Paulo x Vasco

– Fatores que se repetem todo ano no começo da temporada de futebol…

Ainda estamos em Janeiro, a primeira rodada dos estaduais aconteceu e sintomas de um futebol intolerante se repetem. Veja se todo ano esse tipo de notícia não é corriqueiro:

1. BRIGA ENTRE TORCIDAS: O Palmeiras foi jogar contra o Red Bull e ocorreu briga entre torcedores palmeirenses e… ponte-pretanos! Pode? Aliás, é o fim do respeito às instituições de segurança pública assistir São Paulo x Guarani num torneio de juniores (em Araraquara) com torcida única! A PM não dá conta de uma partida desse porte?

2. DEMISSÕES DE TREINADORES: O Comercial de Ribeirão Preto tirou do São José o treinador Ricardo Costa, de excelente campanha no ano passado. Fez pré-temporada, jogou diversos amistosos e, na 1a rodada, após perder seu jogo de estreia, demitiu o técnico! Ué, não devia demitir quem o contratou? Jogou fora toda a preparação? Time que demite profissional depois de deixá-lo trabalhar por tal período e só depois vê que não deu certo (se é que ele teve tempo para “dar certo”), é porque tem diretoria com competência questionável.

3. ÁRBITROS NA GELADEIRA: Já falamos aqui do erro da arbitragem no jogo entre Flamengo 2×1 Bangu. A FERJ afastou a árbitro assistente adicional Rejane Caetano da Silva (FIFA-RJ), por não ter visto a bola sair (e ter sido atropelada pelos jogadores que disputavam-a em velocidade, dando um carrinho). Mas o que fará a moça melhorar colocando-a na geladeira? Aliás, cartola do apito fica afastado? Não vejo dirigente de arbitragem, que insiste em apadrinhados e outros árbitros de seu círculo pessoal íntimo, serem punidos Brasil afora por má escala. Sobra só para o juizão (no caso, a juíza) e para quem não tem proteção / blindagem.

4. CONTRATAÇÕES POR PAIXÕES: O Corinthians quer a volta de Romarinho. Me lembro que Christian, quando voltou para o Timão, era lembrado por ter mostrado o dedo-do-meio à torcida adversária e não jogou nada (mas ganhou bem). Emerson Sheik, já em final de carreira, também veio por “agradecimento” aos bons serviços prestados no passado, mas não rendeu. Agora, é a vez de Romarinho (marcado pelos gols importantes de outrora) voltar. Será como da mesma forma que os demais?

Enfim: entra ano e sai ano, o futebol reprisa a mesma novela… Não está faltando profissionalismo por parte de todos os envolvidos?

Resultado de imagem para Calendário

– Marrentos Precoces do Futebol

Escrito em 2013, republicado hoje por ser oportuno! Abaixo:

SÓ TEM ROMÁRIO?

Fico boquiaberto com a marra de alguns dos garotos da Copa SP. Muitos atletas de time grande “acham que jogam muito”, fazem “caras e bocas” para a TV, e, pior: dão trabalho para a arbitragem.

Não estou generalizando, mas é uma constatação verdadeira: o que tem de Sub19 querendo colocar o dedo na fuça dos árbitros, é impressionante! E o pior é que alguns juízes aceitam tal comportamento.

Corroboro o que meu sábio pai comentou sobre tal fato:

– se hoje essa molecada se comporta desse jeito, imagine daqui a 3 anos, com dinheiro e fama?

Penso que, além de profissionais do futebol como treinadores e preparadores físicos, esses garotos precisam também de psicólogos, orientadores vocacionais e educadores. Afinal, essa idade é um passo delicado na vida deles.

Em tempo: Romário, o craque brasileiro que fazia da pequena área sua diversão, era muito marrento. Mas um marrento para o adversário, pois nunca vi ato de indisciplina do Baixinho contra árbitro algum (aliás, tenho vários testemunhos de árbitros que apitaram o Vasco e se impressionaram como Romário só queria jogar bola, mesmo famoso como já era).

– Ninguém orientou a moça em Flamengo 2×1 Bangu?

No Maracanã lotado, um lance traiçoeiro: dois atletas disputam a bola que está saindo pela linha de fundo, a árbitro assistente adicional não tem o reflexo suficiente para evitar uma trombada iminente e acaba caindo. A bola sai de campo, o árbitro ameaça dar a sua saída mas sem ter certeza manda o jogo seguir. Na continuação da jogada, o zagueiro do Bangu tira a bola com a mão em cima da linha; o pênalti é marcado, o atleta expulso e o Flamengo faz o gol.

Que coisa, hein?

Em São Paulo, começou mal a arbitragem com a Copa São Paulo repleta de erros. No jogo mais importante da 1a rodada no Rio de Janeiro, uma lambança significativa.

O que fazer? Canso em dizer: não se sabe fazer a renovação dos juízes de futebol pois não se renovam os CARTOLAS DO APITO! Há a real necessidade de se mudar o comando das comissões de árbitros Brasil afora.

Imagine quando começar o Brasileirão…

Resultado de imagem para Flamengo x Bangu

– Pelé como você nunca viu!

Muita gente questiona coisas difíceis de se responder: quem foi o melhor árbitro, melhor treinador, melhor equipe de todos os tempos… mas há uma que não deixa dúvida: melhor jogador!

Nasci para o Futebol no comecinho dos anos 80. Meu primeiro grande craque foi o Zico, o Galinho de Quintino que atuava naquela máquina de jogar futebol que era o Flamengo.

Vi Maradona fazer maravilhas na Itália e ser santificado pela torcida napolitana. Igual ao que fez em 86 no México ganhando o Mundial para a Argentina, nunca mais verei…

Agora vejo Messi encantar. Incrível, mas menos carismático do que Dom Diego. A seu favor, a mídia com Internet e Canais a Cabo. Maradona, aqui no Brasil, só passava na TV Bandeirantes vez ou outra.

Melhor do que eles?

Pelé!

Claro que não o vi jogar, mas pelos vídeos e relatos, fico convencido.

E se Pelé tivesse a mesma qualidade dos gramados que os jogadores de hoje tem? E se tivesse o mesmo material esportivo? A mesma chuteira? A mesma ciência do esporte a seu favor?

Pois é: assista a esse vídeo com 300 gols do Rei. Não tem gol feio, SÓ GOLAÇO. E se houvesse prêmio Puskas naquela época, Pelé ganharia 1 por ano na carreira (que ironia: Pelé é ainda maior do que Puskas, que foi magnífico).

Clique em: https://youtu.be/Dzehn9Kzltw