– Análise da Arbitragem de Paulista 0x0 Red Bull

O árbitro André Luiz Ribeiro Cozzi fez um trabalho razoável. Muito bom no começo dos dois tempos, médio na metade dos períodos e na parte final de cada etapa, regular / ruim.

Sempre bem posicionado em campo, correu bastante e mostrou ótimo condicionamento físico. E por estar próximo das jogadas, quando precisou falar grosso e advertir verbalmente, fez com perfeição.

Tecnicamente, bom. Acertou em lances capitais, ao não marcar pênalti em Borges (PFC) aos 26m (apesar da carga sofrida, poderia ter continuado no lance) e depois não marcando em Júlio (PFC) aos 67m (foi disputa de bola normal); mas errou ao não marcar aos 68m falta clara em Filipe (68m).

Disciplinarmente, acertou nos primeiros cartões amarelos para o Red Bull e para o Paulista FC (foi bem criterioso quanto a isso boa parte do jogo), mas errou ao não dar aos 45m Cartão Amarelo para Wallisson (RBB) e Cartão Vermelho para João Fonseca (RBB) aos 90m por entrada violenta em Alisson (o jogador deu um carrinho com o “pé erguido”, uma semi-tesoura). Bobeou? Talvez seja cansaço e desatenção pelo final do jogo e devido ao forte calor.

O bandeira 1 Gilmar Alves da Silva por várias vezes esperou o árbitro definir a jogada para acompanha-lo nas marcações. Vacilou constantemente quanto a isso, sendo que em determinados momentos demonstrou falta de confiança.

Já o bandeira 2 Felipe Camargo Moraes trabalhou bastante nos impedimentos, acertando todos. Esteve atento no jogo.

Um erro (para ser encarado como uma recomendação de atenção) do quarto-árbitro Cledson Gahio (que o ajudará na carreira): em determinado momento, a bola saiu pela linha lateral e ele estava próximo dela. Enquanto ela rolava, a pegou e entregou para a cobrança do jogador que se aproximava, que rapidamente armou um contra-ataque na sua cobrança. A bola estava vagarosa e o jogador iria pegá-la naturalmente; consequentemente, seus adversários teriam tempo de se recomporem. Sabe qual a chance de um jogador imaginar que o 4º árbitro vai pegar a bola e repô-la com rapidez como um gandula? Nunca! Se sai o gol, o circo estaria armado! Fica a dica: EVITE agir como um repositor de bolas! Se o jogo já estivesse parado e você fosse entregar a um atleta, é diferente. Mas na dinâmica do jogo, nunca!

Números de Paulista 0x0 Red Bull: Faltas 17×16, Amarelos 2×2, Vermelhos 0x0.

– Os Árbitros FIFA do Brasil em 2019:

Acho que a arbitragem brasileira deve ter sido ótima para a CBF em 2018. Não deve passar por mudança alguma nem carece de novos nomes.

Digo isso pois ela indicou para a FIFA apenas o catarinense Bráulio Silva no lugar do Sandro Meira Ricci, que se aposentou. Todos os outros continuam os mesmos.

Devem estar correspondendo às expectativas, certo?

Eis a lista: