– A audiência pública ao invés do sorteio de árbitro. Palmas ao Gaciba. Mas falta mexer em muita coisa…

Desde 2015, não é mais obrigado a realizar sorteio público para as escalas de árbitros em jogos profissionais. Houve uma mudança no Estatuto do Torcedor que permitiu a realização de audiências públicas para a escala de juízes de futebol.

Mas por quê havia sorteio ainda?

Ué, pelo motivo lógico: os cartolas do apito justificavam as más atuações dos árbitros alegando que “não poderiam escalar simplesmente por desejo próprio e escolher os nomes ideais, que precisavam fazer sorteio”.

Leonardo Gaciba, o novo presidente da Comissão de Árbitros da CBF, a quem tem minha humilde torcida, acerta ao dizer que fará audiências públicas e não mais sorteios. Aliás, CANSAMOS de ver “sorteios viciados”, onde você era levado a crer que eram fajutos (Brasil afora, sem especificar qual ou quais, fajutíssimos).

O que me preocupa é: a autonomia que Gaciba terá e quem estará ao lado dele. Claro que ele não pode assumir a cadeira e demitir todos os subalternos, se não ficará inviabilizado qualquer trabalho. Aos poucos, ele poderá ir substituindo os nomes antigos que há tanto tempo mamam nas tetas da arbitragem.

Um detalhe interessante: quando Marco polo Del Nero demitiu Sérgio Correa da Silva da CA-CBF, ele o remanejou para um departamento novo criado: o de Desenvolvimento de Árbitro de Vídeo. Agora, Rogério Caboclo faz o mesmo: “demite de mentirinha”o Cel Marcos Marinho e cria a ele um Departamento de Desenvolvimento de Árbitros (ambos são remanejados ganhando o mesmo salário).

Se por um lado imaginamos que Caboclo quer mudar a cara da CBF para não deixar nenhum vestígio ou lembrança de Marco Polo, por outro não nos esqueçamos que ele é seu padrinho e braço político. Pessoas da confiança de Marco Polo Del Nero continuam por lá!

Tomara que Gaciba consiga enfrentar tudo isso. Para o bem da arbitragem! E não se esqueça: para o Brasileirão, acabou o sorteio oficialmente.

Imagine num Flamengo x Vasco, os times mandam representantes e na audiência pública vetam o nome do juiz escolhido. Que fumaça acontecerá…

Imagem relacionada

– Serei interventor do SAFESP? Apoio A ou B? Como se minha opinião importasse…

Sabe aqueles trolls que vivem vagando pelo mundo virtual?

Um deles (logicamente sem se identificar; afinal é um troll), me perguntou se eu sou postulante ao cargo de interventor do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo, já que o mandato do atual presidente acabou e as Eleições foram suspensas pela Justiça.

Bem claro: 

1- É piada imaginar que eu desejasse essa função (ou ainda que alguém ventilasse meu nome). O Sindicato é para os árbitros sindicalizados. 

2- Deixo reforçado a minha conduta: não apoio Arthur Alves Junior nem Aurélio Sant’Anna Martins (o atual presidente e candidato à re-reeleição e o candidato oposicionista, respectivamente).

3- Meu blog é um espaço de opiniões, sempre com palavras cuidadosas e respeitosas. E esse mesmo espaço é aberto (isso é um costume) para o educado debate. Recentemente, por exemplo, publiquei a questão dos débitos do ISS do Sindicato dos Árbitros (R$ 336.000,00), enviada por ex-árbitro. Reforcei que, se desejar, envie alguém  a manifestação do SAFESP ou ele próprio, mas parece que não houve interesse em fazê-lo. É claro que eu li posteriormente uma publicação de defesa da chapa situacionista de que esses valores são contestados na Justiça por entenderem que não seria necessário o recolhimento. Mas o débito existe.

4- Minha claríssima manifestação e entendimento desse momento de Eleição pode ser lido aqui, no link abaixo, onde explico minha neutralidade e outras coisas importantes, a fim de que não exista dúvida do meu posicionamento:

https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2019/03/05/carta-aberta-de-um-nao-eleitor-nao-militante-nao-sindicalizado-e-nao-entusiasta-do-safesp-nem-de-coafesp-ou-orgao-apocrifo/

Sou “minhoquinha” e quero distância das cobras. Minha opinião é meramente pessoal, sem importância alguma (evidentemente, por eu não ser importante). Não entendo o motivo pelo qual meia dúzia de puxa-sacos de plantão de fulano ou fulana criam tantas bobagens.

Atenciosamente, Rafael Porcari.

Resultado de imagem para Democracia

Uma imagem ilustrativa para simbolizar a DEMOCRACIA em meu blog