– Projetando o melhor árbitro do Brasileirão 2019. Que tal e o que esperar?

Enquanto a mídia especializada faz prognósticos sobre quem começará bem o Brasileirão, quais clubes serão os favoritos ao título ou ainda as discussões sobre o VAR no torneio, gostaria de observar duas coisas poucos exploradas:

  1. Os Estaduais ainda resistem para que alguns clubes tenham o que comemorar. É sabido que muitas vezes o torneio é enganoso, e que tem muito time grande que ainda existe porque pode comemorar título regional contra os pequenos. No Nacional, bulhufas! Esses campeonatos servem como pré-temporada (ou deveriam servir), para ajeitar as equipes, além de preparar jogadores e árbitros.
  2. Quanto a isso, vejo dois nomes muito à frente dos demais em dificuldades enfrentadas nas escalas e jovialidade, buscando não só um bom trabalho no Brasileirão, mas a indicação para a Copa do Mundo 2022: Raphael Claus e Anderson Daronco.

Seriam eles os melhores árbitros “esperados” para esse ano? De certo, estarão nos jogos mais difíceis. Teremos árbitros experientes e capacitados (Marcelo de Lima Henrique ou Leandro Pedro Vuaden, por exemplo). Mas o que difere os dois primeiros citados dos dois mais rodados é a possibilidade real de apitar um Mundial da FIFA.

Seguindo essa linha: Claus e Daronco são “fortões”, impondo respeito. São admirados por jovens árbitros e conseguem ter a autoridade plena exercida sobre os jogadores, transmitindo segurança. Mas a diferença é: Claus, hoje é (ou está) melhor tecnicamente do que Daronco! Perceba nos jogos do Brasileirão 2018: muitos “errinhos” que passavam despercebidos nas atuações do gaúcho, coisa que não acontecia com o seu colega paulista.

Quando Claus surgiu para a grande imprensa, foi através de uma escala num mata-mata do Paulistão entre São Paulo x Santos. Fez o jogo da vida dele e agarrou a oportunidade. Mas pecava (por desatenção, relaxamento ou ainda por estar ganhando experiência) nas atuações medianas realizadas em jogos menos importantes. Hoje isso mudou: é senhor da partida, seja o grau de dificuldade que ela exercer. Daronco está nesse processo de aperfeiçoamento e busca da excelência.

Muitos crêem que a FIFA levará Wilton Sampaio para o Catar. Pode ser, mas como VAR, já que ele tem essa expertise. Para o apito, se estiverem no mesmo nível, os dois melhores serão as opções discutidas nesta postagem.

Em tempo: viram que a CBF, através de Leonardo Gaciba, escalou para cada jogo uma novena de gente para a arbitragem? Não se perca pelo nome, que está correto: 1 árbitro, 2 bandeiras, 1 quarto-árbitro, 1 observador de campo, 1 árbitro de vídeo, 2 assistentes de VAR e 1 supervisor de protocolo. Com tal investimento, tomara que tudo dê certo. Para o bem do futebol e da arbitragem, torço para o Gaciba – mas que tenha entrado na CBF realmente para mudar as coisas (pois para manter o que já se via e ficar com os mesmos pares das antigas comissões, não vai dar…).

Resultado de imagem para apito de futebol