– Atletas manhosos ou de uma geração mal preparada? A quem o jogador de futebol teme?

Ouvi uma colocação do jornalista Flávio Prado no Programa Esporte Discussão que foi sensacional. Ele questionou o seguinte: Os jogadores de futebol de hoje têm medo de quem?

Flávio relatou o que pessoas atualizadas no futebol dizem sobre o respeito dos boleiros para seus superiores. A transcrição abaixo:

“Jogador de futebol não respeita mais treinador. Sabe quem o jogador teme de verdade? Em primeiro, o empresário – que é quem guia o jogador, que faz ele jogar onde ele quiser. Se o empresário disser que ele deve jogar pelo meio, ele vai jogar; em segundo lugar o assessor de imprensa, porque eles morrem de medo do que vai sair e os assessores fazem terrorismo com ele; em terceiro, o diretor que tem acesso ao empresário e ao seu assessor de imprensa, e só em quarto lugar o treinador”.

Claro que se ponderou que a relação com treinadores “cascudos”, como Felipão e Cuca, a coisa é diferente. Mas tudo isso não é uma grande realidade? Repararam que o treinador comum, o “professor”, está cada dia mais perdendo a moral?

Jogador de futebol, em muitos casos (claro que não se pode dizer a totalidade, pois existem profissionais diferenciados) se vendem aos seus agentes, passando a ser mercadorias deles, perdendo até mesmo a vontade própria e o direito de decidir.

Em tempo: imagine o respeito (ou a falta de) ao árbitro de futebol…

bomba.jpg

– O gol anulado em Fluminense 1×1 Ceará e o “acerto inseguro” do árbitro Douglas Marques da Flores

Viram que confusão no lance do gol anulado do Ceará no Maracanã?

Se o juizão considerou que foi falta, errou. Pra mim, foi impedimento e se anulou por esse motivo, acertou, cumprido muito bem a Regra. Mas confesso: é a primeira vez que vejo 4o árbitro e árbitro juntos na cabine do VAR. Houve um “mini-simpósio” para a decisão, e talvez isso, somado à demora, tenha avolumado as críticas, mesmo com o acerto. Pareceu uma decisão insegura – insisto: porém correta.

Vamos lá: aos 58 minutos, o Ceará tem a posse de bola e ela é lançada ao ataque. Felippe Cardoso corre na direção da bola estando em impedimento. Antes de alcançá-la, Mateus Gonçalves, que veio de trás e ultrapassa o zagueiro, a domina e faz o gol. Mateus não está em impedimento nem Felippe a toca. Entretanto, durante a disputa, Felippe Cardoso cruza a frente do defensor (bem à frente mesmo) na hora que ele disputaria com Mateus. É o clássico “interferiu contra um adversário” da Regra do Impedimento.

Eu não consigo enxergar falta nesse lance, somente impedimento. Mas fica o detalhe: “de novo” o envolvido foi o árbitro paulista Douglas Marques Flores? Que coisa… sempre ocorre uma confusãozinha em jogo dele. Agora, até quando acerta!

Assista ao lance discutido em: http://globoesporte.globo.com/tempo-real/videos/v/var-anula-gol-do-ceara-marcado-por-matheus-goncalves/7767459/

Sobre o histórico de erros do juizão em lances do Paulistão nas divisões menores, em: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2018/05/09/analise-pre-jogo-da-arbitragem-para-paulista-fc-x-sao-jose-ec-rodada-06/

Sobre o erro do mesmo árbitro no CSA 0x2 Flamengo nesse ano: https://professorrafaelporcari.com/2019/06/13/csa-0x2-flamengo-e-o-incrivel-penalti-nao-marcado/