– Competência, Sorte e Experiência: sobre o pênalti inexistente de União Suzano 0x8 Paulista

Não existe “campeão azarado” no futebol. Ou você, caro leitor, consegue apontar algum?

Não gosto de expressões “sorte” ou “azar”, creio que alguém “sortudo” é aquele que teve a oportunidade e abraçou com firmeza sua chance. Assim, gostaria de falar sobre a ótima goleada do Paulista frente ao União Suzano no sábado.

O Galo tem:

1. Competência: ninguém faz a melhor campanha de um torneio (como tem feito) à toa. É merecedor do sucesso até agora, indubitavelmente.

2. Sorte: jogar contra um adversário que se classifica para a 2a fase e perde 14 jogadores por falta de pagamento, é incomum. Não era a última rodada contra um eliminado, mas fase classificatória visando o acesso. Fez seu dever.

3. Experiência: apesar da juventude limitada a atletas Sub 23, o lateral Vitor Emerson usou de malícia e cavou um pênalti “bem simulado” na partida. Quando o zagueiro de Suzano vai dar o carrinho na bola, o jogador do Paulista acaba por adiantá-la e salta, deixando seu pé bater no corpo do adversário que está deslizando. Enganou o árbitro e conseguiu o tiro penal.

Não faço apologia a unfair-play, mas registro que o Galo, que tem feito jogos com pouquíssimas faltas e toma raríssimos cartões, aprendeu a não ser tão inocente. E assim como não há campeão azarado, não há vencedor bobo.

Tudo conspira a favor do Tricolor Jundiaiense até agora. O XV de Jaú, que seria o grande adversário até o final da 1a fase, sinaliza ter “perdido a mão”. Está me parecendo que o único time que pode tirar o acesso à A3, nessa toada, é o próprio Galo (coisa que o time não quer).

O lance relatado no minuto 1’35”, em: https://www.youtube.com/watch?v=TUhZ6hclvc8&feature=youtu.be

– A 1a Promessa Não Cumprida de Marco Polo

Há exatamente 5 anos, publicávamos uma entrevista do recém empossado presidente Marco Polo Del Nero. Olha só o que ele prometeu E NÃO CUMPRIU como “1o ato”!

Extraído de: http://wp.me/p4RTuC-6Kn , de (22/07/2014).

O 1o ATO DE MARCO POLO

Passou batido devido à Copa do Mundo. Mas foi de extrema cara-de-pau a entrevista do Presidente da FPF e já eleito mandatário da CBF, Marco Polo Del Nero, à Revista Isto É (ed 2325 de 18/06/2014, pg 6-12 à Rodrigo Cardoso e Yan Boechat).

Nela, louvou a administração Ricardo Teixeira e defendeu sua honestidade; disse não precisar de auditoria numa entidade tão (acreditem) transparente como a CBF!

Questionado sobre qual será o seu primeiro ato como Presidente, disse:

Melhorar a arbitragem nacional. Temos de preparar os árbitros à altura. Profissionalizar os árbitros. Fizemos uma experiência na Federação Paulista de Futebol com 20 árbitros. Pagamos salários a eles por um determinado tempo e a qualidade da arbitragem não melhorou. O que fizemos aqui foi dar assistência psicológica e técnica para prepará-los. Penso em trios de arbitragens fixos. (…) E o segundo ato é fomentar o futebol da melhor maneira possível“.

Como? Ele quer profissionalizar mas alega que a tentativa da FPF não melhorou a qualidade da arbitragem? Incoerente…

O problema é: qual o conceito de profissionalização de Marco Polo? Na Federação Paulista, pagou R$ 1.300,00 a “10 árbitros ouro” e R$ 800,00 a “10 árbitros prata” por mês. Em troca, os árbitros deveriam ter disponibilidade para reuniões e treinamentos quando solicitados.

Ora, R$ 1.300,00 mensalmente é salário digno de árbitro profissional de elite? Qual médico, advogado, professor ou administrador largará mão de sua atividade por esse valor, arcando com as viagens a SP, despesas diversas e falta de registro na carteira de trabalho (sem direito a Férias, INSS e 13o)?

Profissionalizar é dedicação plena à atividade, com salário equivalente ao esforço e a responsabilidade da função, com encargos trabalhistas sendo pagos pelo empregador. Só com tal empenho poderá se cobrar o árbitro de verdade.

Para mim, discurso demagógico de Del Nero. E para você?

Aliás, por fim, confesso: como assinante da Revista Isto É, fiquei frustrado por não ter uma pergunta incisiva, dura, firme sobre polêmicas que norteiam a CBF, tampouco contra-argumentos às respostas. A publicação ficou a dever…

Abaixo, fotos dos árbitros profissionais europeus:
1792301_w2.jpg