– O lance mais ridículo da era do VAR: o pênalti para o Fortaleza contra o Ceará! (Ceará 2×1 Fortaleza).

Que vergonha: Heber Roberto Lopes marcou um ridículo tiro penal no clássico cearense que chega a ser constrangedor assistir o lance!

Além de ser ex-FIFA e por isso “não ter direito” de errar desse jeito, sem ser convicto ouviu o chamado do VAR Grazianni Maciel Rocha e mudou de opinião. Tudo errado!

Sem dúvida, pela quantidade de erros, o VAR está desacreditado no Brasil. Ao invés de melhorar a qualidade dos jogos, está piorando! E olha que defendo o VAR, mas o da CBF não dá! 

Veja o lance:

– A Regra não é clara, nem para a International Board!

Eu estou há algum tempo criticando a velocidade e o volume das mudanças das Regras do Futebol, não permitindo que todos os envolvidos no esporte assimilem as novidades. Jogadores, Imprensa, Comissões Técnicas e até árbitros têm dificuldades para entender tudo o que muda. Torcedores então? Vixi…

Vamos lá: nessa semana surgiu um polêmico lance em Benfica x Milan, sobre um tiro de meta que é cobrado com a bola levantada e que vira recuo ao goleiro para ele sair jogando com as mãos. É basicamente parecido com a burla que foi coibida há tempos (onde um atleta ergue a bola e a devolve de cabeça, para o goleiro dominá-la com as mãos).

A IFAB (International Board, a “dona das Regras”) alegou que o lance, a partir dessa temporada como feito no amistoso internacional, era permitido. Reveja-o aqui: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2019/07/30/uma-nova-jogada-surgida-com-as-modificacoes-da-regra-o-tiro-de-meta-em-benfica-x-milan/.

Porém, David Elleray, o mesmo diretor da IFAB que disse ser LEGAL, falou que um comitê interno estudou o lance e determinou que é ILEGAL, mas não deveria se marcar infração e nem dar cartão amarelosomente repetir o tiro de meta.

Se até eles estão com dúvidas nas regras que criam, imaginem o árbitro de futebol que não consegue receber a contento e nem com a qualidade devida a orientação correta das regras. Aí você entende a quantidade absurda de “pênaltis de queimada” marcados em nosso país… o jeito é estudar muito e esperar que o certo se realize!

Resultado de imagem para livros e livros

– Surpreenda-se: a Expulsão do Goleiro do Paulista no jogo do Tupã foi justa? E se fosse dentro da área?

O goleiro Matheus Lopes, do Paulista, saiu do gol e praticou uma falta fora da área em cima de André, do Tupã, nesta última 6a feira à noite, evitando o gol. Correta a marcação?

Sim, o árbitro Danilo da Silva fez o correto ao aplicar o cartão vermelho. Mas veja que curiosíssimo: se o goleiro estivesse dentro da área e cometesse a falta, NÃO PODERIA SER EXPULSO!

Entendeu?

Taí uma incoerência das Leis do Jogo: na temporada 2016 / 2017, mudou a Regra do Futebol (eu nunca concordei com essa alteração) na questão da situação clara de gol. Se um tento for evitado em disputa de bola, deve-se expulsar o infrator e marcar a infração. Mas a FIFA (que propôs a mudança) entendeu que dentro da área, a punição era severa demais, já que há um jogador expulso e a marcação do pênalti (repito: discordo da FIFA, mas é a palavra oficial). Assim, nesse tipo de lance:

  • cometeu infração fora da área para evitar um gol claro, marca-se a falta e aplica-se o cartão vermelho.
  • cometeu infração dentro da área para evitar um gol claro, marca-se pênalti e aplica-se cartão amarelo.

Lembrando que, em caso de agressão, sempre será Cartão Vermelho (isso não mudou). Mas regras à parte, para mim é incoerente: se você cometer o pênalti, recebe amarelo; mas a falta, vale o vermelho.

Concorda com a Regra?

Resultado de imagem para cartao Vermelho ou Amarelo