– Análise da Arbitragem de Paulista 1×1 Independente

Danilo da Silva tem um excelente potencial e poderia fazer uma ótima arbitragem. Eu escrevi: PODERIA, pois alguns erros técnicos foram relevantes e atrapalharam muito sua atuação. Vamos lá:

O árbitro correu bastante, tem ótimo posicionamento dentro de campo e sempre próximo da jogada. Sabe dar a lei da vantagem, apita de cabeça erguida, e aplicou corretamente todos os cartões amarelos e o cartão vermelho, EXCETO a não amostragem a Maycon (IFC), que aos 35 minutos matou um contra-ataque importante de Jeferson (PFC). É o be-a-bá dos cartões, tive a impressão que o árbitro se acomodou com o jogo até então tranquilo a abdicar da advertência.

O problema de Danilo foi técnico: querendo deixar a bola rolar, no antigo “Estilo Vuaden” do começo de carreira do gaúcho, não marcava qualquer falta. Dessa forma, deixou de apitar as infrações reais, irritando ambas equipes. Tanto que aos 42m, Matheus Moraes (PFC) sofreu a falta que não foi marcada e na sequência saiu o gol de Lucas Santos (IFC). Aí o confronto virou um inferno para se apitar.

Insisto: o árbitro “leva jeito” e pode crescer muito – afinal, mostra potencial, mas vai prejudicar sua trajetória caso continue ignorando faltas reais por serem “leves”.

Registre-se um lance importante: aos 74m, uma bola foi chutada para o gol e bateu no braço do zagueiro do Independente. Acertou ao não marcar pênalti para o Paulista por ser totalmente não intencional (muita gente ainda confunde a mudança da Regra de Mão no Ataque).

– Lance Livre On-line, com o Rivelino Teixeira

Aos amigos que nos acompanham, compartilho a entrevista que dei ao jornalista, comentarista e amigo Rivelino Teixeira (que já passou por diversas emissoras de rádio, trabalhou na Sportv e é um dos caras que mais entende de futebol na mídia), em seu projeto Lance Livre.

Abaixo, o link e o convite: sigam o Riva, ele é muito bom!