– E deu Athlético no 1o jogo da final da Copa do Brasil contra o Internacional

Com atuação muito boa de Raphael Claus no comando da arbitragem (mostrando que o VAR não precisa ser o protagonista do jogo), o Furacão venceu o Colorado e sai na frente pelo título da Copa do Brasil 2019.

Um fato a se debater: Tiago Retzlaff Nunes, 39 anos, é o cara! Um treinador moderno e que faz seu time jogar. Por ser jovem e parecer que gosta de estudar, tem tudo a ser um dos grandes nomes do futebol brasileiro. Odair Hellmann, seu adversário, tem outras caraterísticas, é mais vibrante – porém, abre mão de atacar quando joga como visitante.

Enfim: apesar da vantagem do time paranaense, os gaúchos são fortes demais no Beira-Rio. Tudo aberto para a finalíssima, desejando que Wilton Pereira Sampaio, o árbitro do segundo jogo, vá tão bem quanto Claus.

Resultado de imagem para Atlético Internacional

– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Amparo x Paulista

Da última vez que esteve no Jayme Cintra (Paulista 1×0 Bandeirante de Birigui), Leandro Carvalho da Silva deixou ótima impressão. E é ele quem está escalado para o difícil Amparo x Paulista no próximo sábado.

Sobre a atuação citada, clique em: https://wp.me/p4RTuC-mcD. Também atuou por aqui em 2017, na derrota do Galo para o São José dos Campos por 1×0 (onde foi apenas regular, vide aqui: https://wp.me/p4RTuC-i5G).

Leandro tem como característica o rigor em campo e a vibração. Se cumprir a expectativa, os ânimos serão controlados nesse embate. Está com 40 anos de idade, há 17 temporadas na FPF, sempre trabalhando na A3 e A2. Em 2019, apitou pela primeira vez na A1, no difícil Ponte Preta 1×1 Bragantino.

A ficha completa, com bandeiras e quarto-árbitro experientes, abaixo:

Árbitro: Leandro Carvalho da Silva
Árbitro Assistente 1: Alberto Poletto Masseira
Árbitro Assistente 2: Risser Jarussi Corrêa
Quarto Árbitro: Paulo Edson Andreato

Desejo um bom jogo e uma ótima arbitragem!

 

– O VAR, um pênalti não marcado e um gol a ser revisto: a dúvida interessante!

Uma dúvida surgida pelo internauta Edson Rodrigues, que vale a discussão:

Boa noite
Gostaria q me esclarecesse uma dúvida. É o seguinte: uma equipe está no ataque e ocorre um lance de pênalti, porém o árbitro não marca e fica na análise do VAR. O jogo segue, sem q a bola saia de campo. Após algum momento o time q estava atacando no momento do lance duvidoso, marca um gol.
Nesse momento o VAR conclui q o lance era pra marcar pênalti. A questao é: marca-se o pênalti e anula o gol, ou o gol é validado ?
Aguardo resposta.
Obg

Pois bem, Edson, o VAR sugere que o árbitro reveja o lance, ele nunca determina, a decisão sempre é do árbitro. 

Mas nesse lance citado,

SENDO GOL DA OUTRA EQUIPE: se a bola não saiu em momento algum: o árbitro deve rever o lance anterior, não se confirma esse gol e volta-se lá atrás, marcando o pênalti. (E aguente confusão)… Motivo: se foi pênalti, nada daquilo que aconteceu depois do lance valia.

SENDO GOL DA MESMA EQUIPE: confirma-se o gol ignorando o VAR, pois houve vantagem da equipe (o gol saiu), não beneficiando o infrator (imaginou voltar atrás e marcar o pênalti, e a bola ser chutada pra fora, como falamos em nossa conversa?).

O futebol é apaixonante por essa gama de situações a se discutir…

Resultado de imagem para VAR imagem