– Federação Carioca pensava em colocar representantes dos clubes dentro da cabine do VAR?

Não sei quem foi o gênio que teve a ideia, mas ao ler que a FERJ consultou a FIFA (e chegou a colocar no seu regulamento) sobre a intenção de colocar membros dos clubes DENTRO da cabine do VAR, para “conferir as decisões de maneira transparente”, penso: foi realmente a sério?

Com tantos escândalos no futebol merecendo muita transparência, tal argumento é tremendamente esdrúxulo. 

Abaixo, extraído de: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2020/01/13/international-board-veta-presenca-de-clubes-em-cabine-do-var-no-carioca.htm

IFAB VETA PRESENÇA DE CLUBES EM CABINE DO VAR

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) consultou a International Board, órgão que regulamenta as regras do futebol, mas foi proibida de implementar a presença de representantes dos clubes na cabine do árbitro de vídeo no Campeonato Carioca.

Em seu regulamento, a federação fluminense incluiu um artigo que previa que “cada uma das 2 (duas) equipes cuja partida conte com a utilização do VAR poderão indicar 1 (um) representante para permanecer na cabine de controle do árbitro de vídeo e acompanhar todos os procedimentos ali desenvolvidos durante a partida, sendo terminantemente vedadas quaisquer tentativas de interferência, interlocução, manifestação ou reclamação, sob pena de exclusão do recinto”. As normas do Carioca foram aprovadas pelos clubes em 21 de outubro, mas este tema foi sempre colocado na condicional:

“Caso obtenha as autorizações necessárias, a FERJ poderá utilizar a tecnologia da Arbitragem de Vídeo (VAR) nas partidas da fase preliminar, nas partidas semifinais e finais dos dois turnos (Taça Guanabara e Taça Rio) e nas partidas finais do campeonato, adotando a forma, termos e limites constantes em diretriz técnica a ser publicada para este fim, e do respectivo protocolo determinado pela International Football Association Board (IFAB)”.

Com o sinal vermelho, a ideia foi abortada, mas o recurso do VAR estará disponível na competição, embora não em todos os jogos. A tecnologia estará disponível apenas nos clássicos e nas fases decisivas do torneio. No regulamento, a Federação afirma que “a tecnologia da Arbitragem de Vídeo (VAR) poderá ser utilizada às expensas da FERJ em até 16 (dezesseis) partidas do campeonato”.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a entidade que comanda o Carioca informou que a medida tinha por objetivo “dar transparência às decisões e tudo que acontece na sala do VAR” e acrescentou que “antes de submeter à apreciação da IFAB, a FERJ incluiu no Regulamento do Campeonato Carioca de 2020 para não perder o prazo da publicação, previsto por lei”. Ante a proibição, a decisão será acatada: “o mesmo regulamento prevê, no artigo 4i, que o uso do VAR obedecerá o protocolo da IFAB. Assim, como não houve aprovação, é óbvio que a presença dos representantes dos clubes não será realizada no Carioca”.

O torneio estadual já está em curso, mas a fase principal só terá início no dia 18 de janeiro. Macaé e Portuguesa, melhores da seletiva, se juntam aos outros 10 que já estavam classificados.

ferj-inaugurou-sala-de-treinamento-de-var-para-os-arbitros-do-carioca-1547726805466_615x300

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s