– De novo, Caio Max? Sobre Internacional 2×1 Botafogo.

Dias atrás, o árbitro Caio Max Augusto Vieira foi muitíssimo criticado pela sua atuação em Corinthians 0x0 Grêmio (relembre em: https://wp.me/p4RTuC-siZ). Agora, no Beira Rio, outra polêmica atuação.

Antes de falarmos do gol decisivo do Colorado, há uma reclamação quanto a um cartão amarelo não aplicado a Rodinei (INT), que seria a 2a Advertência e consequentemente Vermelho. Acontece que nem todo lance de mão na bola é para Cartão Amarelo. Uma jogada na lateral, que não mate um contra-ataque, é simplesmente para marcar o tiro livre direto, sem advertir. Acertou o árbitro.

No lance capital da partida, o Fogão tem uma falta a seu favor no campo de defesa. Kevin cobra ela com displicência recuando para o goleiro Diego Cavalieri. Yuri Alberto (Internacional) estava atento e a interceptou, fazendo o gol.

Porém… o árbitro estava de costas! No be-a-bá da arbitragem, nunca você deve reiniciar o jogo sem estar de frente para a jogada. Caio Max nada viu, e mediante a confusão, anulou o gol. Pelo VAR, depois de muita demora, voltou atrás e validou.

Apesar da lambança, acertou o árbitro. O Botafogo reclama que a falta não foi cobrada pois Kevin estava dando a bola para Cavalieri cobrá-la. Pelas imagens, não dá para afirmar isso e as condições permitem que se entenda a execução do reinício com Kevin (até mesmo porque ali – naquele momento – não precisa de apito).

Tudo seria evitado se o juizão estivesse de frente, orientando o local da cobrança e agilizando a execução.