– Os 10 árbitros do quadro da FIFA para 2022.

A CBF divulgou os árbitros da FIFA para 2021. Saiu do quadro o paranaense Rafael Traci (que não estava bem em campo) e entrou Sávio Pereira Sampaio (irmão de Wilton Pereira Sampaio, repetindo o que vimos Com Paulo César de Oliveira e Luiz Flávio de Oliveira). Traci passará a pertencer ao quadro de VAR da FIFA, junto com Péricles Bassols, que depois de se desaposentar, em apenas um ano foi para o quadro internacional de árbitro de vídeo.

Há tempos lamento: apesar do Brasil ter a honraria de 10 árbitros FIFA no quadro (limite máximo), não temos 10 árbitros que possam apitar qualquer jogo no mundo (que é o conceito de “ser FIFA”).

Abaixo a relação:

Anderson Daronco (RS)

Bráulio da Silva Machado (SC)

Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Flávio Rodrigues de Souza (SP)

Luiz Flavio de Oliveira (SP)

Raphael Claus (SP)

Rodolpho Toski Marques (PR)

Sávio Pereira Sampaio (DF)

Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Wilton Pereira Sampaio (GO)

Dessa lista, alguns não tem sido escaldados há tempos em competições internacionais, vale lembrar.

EBC | Em premiação, Fifa elege a seleção do mundo com dois brasileiros

Imagem extraída de: https://memoria.ebc.com.br/noticias/esporte/2013/01/em-premiacao-fifa-elege-a-selecao-do-mundo-com-dois-brasileiros

– O constrangedor pênalti na final da Copa do Brasil em Atlético Mineiro x Athlético Paranaense.

Eu fiquei com vergonha quando vi o árbitro Bruno Arleu, eleito o melhor juiz de 2021 pela CBF, entender movimento antinatural do cotovelo de Citadini no jogo entre Galo x Furacão no Mineirão e marcar pênalti.

Para entender a Regra, por favor, leia o seguinte texto e veja o que a FIFA manda e o que a CBF entende (mas leia até o fim).

A publicação em: https://professorrafaelporcari.com/2019/08/09/o-que-mudou-ou-nao-na-regra-da-mao-na-bola/

– O balanço final do Brasileirão e da Arbitragem.

O Campeonato Brasileiro de 2021 foi marcado por muitas nuances. Vide a classificação final: o Atlético Mineiro, depois de 50 anos, levou o título (com muito investimento financeiro e após Cuca ter deixado Hulk na reserva – aliás, o experiente treinador mostrou que muitas vezes um “banco faz bem”, pois depois desse episódio, o atacante “voou em campo”).

Incoerências ocorreram: o então Campeão do Brasileirão 2020, Rogério Ceni, foi demitido do Flamengo após 6 meses de trabalho e 3 títulos. Coisas do futebol brasileiro… Vágner Mancini, com ótimo trabalho no América-MG, abandonou o time para ir ao Grêmio e foi rebaixado. Uma decisão complicada de uma questionável gestão de carreira…

Falando de Rebaixamento, o “Imortal” gaúcho amargurou seu 3o rebaixamento na história. Mas nada de lamentos: um time que fica 37 das 38 rodadas entre os 4 piores em um torneio tão longo, há de merecer. Além, claro, de contratações questionáveis, como veteranos com salário alto ou a repatriação de Douglas Costa visivelmente fora de forma e sem motivação. Aliás, nem só pela posição na tabela alguns times decepcionaram, mas pela Gestão em si, como o caso do São Paulo: iludido pela conquista do Campeonato Paulista, quase foi junto para a série B.

Em 2021, vimos também um excesso de vagas para as competições internacionais. Repare que o rebaixado que mais pontuou tinha quase 38% de aproveitamento, e o classificado para a Sulamericana pior pontuado (que foi o Cuiabá) entrou com 41% apenas. Como um time que ganhou menos da metade dos pontos disputados leva de prêmio uma vaga num torneio estrangeiro? A propósito, nessa conta que separou o rebaixamento da classificação distaram 4 pontos dos 114 disputados.

Na Libertadores (fase de grupos e pré) temos 3 paulistas, 2 mineiros, 2 cariocas, 1 paranaense e 1 cearense. Destes clubes, 3 “empresas” ou “quase-empresas”: o Red Bull Bragantino, que já é, e o Athletico Paranaense e o América-MG, ambos em processo de transformação (lembrando que além de um clube do conglomerado Red Bull, a Libertadores 2022 terá o Montevideo Torque, pertencente ao conglomerado CityGroup).

Quanto a arbitragem, tivemos dois momentos: o do Leonardo Gaciba com excesso de uso do VAR e o do Alício Pena com visível uso menor. Porém, ambos com o árbitro de vídeo sendo protagonista nas decisões, onde os árbitros preferiram a voz da cabine do que suas convicções.

O processo de renovação, forçado no 1o turno, sucumbiu no 2o. Dois árbitros tiveram uma atenção maior e não aproveitaram: Dênis Serafim, de Alagoas (lembram de Chapecoense x Flamengo?) e Felipe Fernandes de Lima, de Minas Gerais (com um enorme potencial, mas com um comportamento excessivamente vaidoso). Nas últimas rodadas, os árbitros ficaram em regime de internato na Granja Comary a pedido do presidente da CBF, saindo de lá somente para as partidas.

Aliás, como o cara faz para abrir mão dos seus afazeres profissionais por 21 dias para cuidar de uma carreira não profissional? Esse “profissionalismo de mentira” da CBF tinha que acabar, e ela assumir os custos trabalhistas de um grupo de elite de árbitros e bancá-los para poder cobrar melhor. Mas de nada adiantará com os cartolas que há décadas estão por lá comandando a arbitragem por trás de outros departamentos.

Muitas decepções dos “árbitros de nome” nesse ano. Anderson Daronco “picou” a maior parte dos jogos que apitou, marcando faltinhas duvidosas e travando a dinâmica das partidas. Raphael Claus marcou bola na mão em lance de cotovelo e de costas! D-U-V-I-D-O que faça algo assim em Copa do Mundo. E Marcelo de Lima Henrique, veteraníssimo, acabou sendo o melhor apitador da temporada.

Que 2022 seja melhor para todos dentro e fora de campo!

Brasileirão Série A 2021: confira a tabela completa do campeonato

Foto: Reprodução Internet, extraída de: https://www.torcedores.com/noticias/2021/05/brasileirao-a-2021-campeonato-brasileiro-tabela-completa

Em vídeo, no link em: https://youtu.be/ggFRVpgPDvk

– Tá faltando árbitro no quadro da CBF?

Flávio Rodrigues de Souza, gente boa, bom árbitro, está na sua 3a escala de jogo do Bahia nas últimas 5 rodadas. E sempre em partidas decisivas.

Tudo pode conspirar para uma boa partida, mas tal insistência num mesmo nome com tantos árbitros no quadro, é péssima para o apitador e para o clube.

Aliás, os juízes ficaram 21 dias concentrados em regime de internato na Granja Comary. Devem estar indo com as “facas entre os dentes” para essa última rodada, não?

Boa rodada para todos, logo mais.

Bahia | ge

Imagem extraída de: https://ge.globo.com/ba/futebol/times/bahia/

– E se um desavisado dormisse na rodada 1 do Brasileirão e acordasse às vésperas da 38?

p style=”text-align: justify;”>Volte alguns meses e pense na rodada 1 do Brasileirão:

  • O São Paulo FC era cotado como um dos favoritos ao título, pois foi campeão paulista. Mas precisou ir até a penúltima rodada para soltar um “UFA”, livrando-se do rebaixamento.
  • O Grêmio de Renato Gaúcho estava preocupado com as competições internacionais, planejando time e técnico reserva em alguns jogos do Campeonato Brasileiro. Trinta e seis rodadas depois… iria para a derradeira lutando para não cair.
  • O Fortaleza era “só mais um time” brigando para não cair. E termina a competição na Libertadores da América. Idem ao Corinthians.
  • O Flamengo entrava em campo com 3 títulos conquistados em menos de 6 meses pelo seu treinador Rogério Ceni. O demitiu e não ganhou mais nada.

Cá entre nós: algumas surpresas foram notórias ao longo do ano, mas nenhuma outra coisa deve ter espantando mais do que o absurdo número de vagas para Libertadores e Copa Sulamericana. A grosso modo, quem não cair estará jogando em alguma competição da Conmebol. E na última rodada, haverá times que se não cairem, podem até ser presenteados com alguma competição internacional.

Diante de todo esse cenário, vale abordar: tecnicamente, foi um campeonato fraco. Pelo futebol demonstrado ao longo do ano, mais do que 4 equipes deveriam cair, pois a qualidade do “jogo jogado” não condiz com o nome de “primeira divisão”.

Lembrando, houve momentos de regularidade no torneio: os erros do VAR, infelizmente e sem dúvida, foram do começo ao fim observados.

Por fim: esse ano tudo foi “tão esquisito”, que nem se falou de “mala branca”! Ou será que não se tem dinheiro para isso, e esse foi o motivo do assunto (que todo ano vem à tona) ter sido esquecido?

Novo líder! Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2020

Foto: extraída de: https://www.torcedores.com/noticias/2020/08/classificacao-atualizada-brasileirao-2020

– E o SAFESP? Fechou e os cartolas nada falam?

Uma situação delicada, inexplicada (mas que não é e nem deveria ser inexplicável): as portas fechadas do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de SP.

Depois de passar por anos de gestão de Arthur Alves Jr, o “Arthurzinho” (como se intitulou) que era presidente da entidade e ao mesmo tempo, num conflito de cargos, diretor de árbitros da FPF (algo “doido”, incoerente – pois você não consegue exigir dos árbitros e “cobrar de você mesmo” quando o árbitro for reclamar), assumiu Aurélio Sant’Anna Martins.

Não tive simpatia por nenhum candidato nem torcida por alguém. Mas escrevi em meados de 2019 uma carta sugerindo que o atual presidente se policiasse. Está aqui: https://professorrafaelporcari.com/2019/03/05/carta-aberta-de-um-nao-eleitor-nao-militante-nao-sindicalizado-e-nao-entusiasta-do-safesp-nem-de-coafesp-ou-orgao-apocrifo/ (Detalhe para o último parágrafo).

Com a pandemia, assim como no resto do mundo, as portas do SAFESP tiveram que fechar. Mas com a retomada da quase-normalidade, o Sindicato não voltou. Tenho acompanhado com amigos, lido os textos do ex-árbitro e colunista Euclydes Zamperetti Fiori, e buscado entender o que está acontecendo. E não há outra explicação: abandono!

A auditoria nas contas não ocorreu e a independência da FPF e seus afins também não. Eu sei que as pessoas precisam de remuneração e trabalho, mas então… não prometa dedicação exclusiva, ao invés de apitar jogos, ser observador ou instrutor (vale para o presidente Aurélio ou para a vice Regildênia).

Um dos apoiadores da campanha, nome forte, braço direito (destro mesmo), quando toquei nesse assunto certa vez, me disse que “essas coisas [não trabalhar na FPF e dedicação] nunca foram prometidas em campanha”. Então, tá… todo mundo entendeu errado.

Entram e saem cartolas do Safesp, e a coisa continua feia… agora, pior ainda, pois tudo está fechado e ninguém se pronuncia (inclusive os árbitros filiados).

A pergunta é: por que as portas fecharam? Será “de vez”? E ninguém do SAFESP dá uma satisfação?

Imagem extraída de: http://safesp.org.br

– Os pênaltis jabuticabas de Corinthians x Athlético Paranense e Atlético Mineiro x Fluminense.

Os árbitros do Brasileirão ficaram concentrados na Granja Comary, por determinação da nova Comissão de Árbitros (que é a mesma Comissão velha, sem o Gaciba). E durante os dias em que lá estiveram, treinaram e ouviram orientações. Aí…

… Você vê o árbitro marcando um pênalti em bola que bate no ombro / costa do zagueiro (em Minas Gerais). E o árbitro foi o baiano Marielson, da terra natal do novo presidente da CBF, cotado para ser juiz da FIFA!

… Você vê também pênalti de bola que bate na mão de jogador em movimento natural do braço em queda (em São Paulo).

Por favor, não me venham com bla-bla-blá de justificativas e invenciones criadas no Brasil. A Regra fala de intenção e movimento antinatural. Tudo está aqui, “mastigado”, caso o leitor não entenda (Link em: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2016/09/30/interpretando-corretamente-os-casos-de-mao-na-bola-e-bola-na-mao/).

Já defendi a vinda de treinadores de árbitros europeus para o Brasil. Que tal trazer os próprios árbitros juntos, aproveitando a passagem de avião?

Respeitosamente: duvido que os pênaltis marcados nos jogos do Galo e no do Timão seriam marcados na Inglaterra, onde se apita a Regra verdadeira. Aliás, os erros contra os times que lutam para o rebaixamento estão complicados, né?

Foto: Miguel Riopa / AFP, extraída de: https://www.gazetadopovo.com.br/esportes/futebol-tem-novas-regras-para-mao-na-bola-substituicoes-e-penaltis-5gkxio97amy592y1g7ytc353i/

– Pitacos de Palmeiras 2×1 Flamengo: decisão da Libertadores da América.

Nos últimos 8 anos, somente 1 treinador brasileiro foi campeão da Taça Libertadores da América: Renato Gaúcho, em 2017, pelo Grêmio (nos demais, somente técnicos estrangeiros: 2014 San Lorenzo, 2015 River Plate, 2016 Atlético Nacional, 2018 River Plate, 2019 Flamengo e 2020 + 2021 Palmeiras).

Reparemos que os 3 últimos campeões (2 times do Brasil) tiveram técnicos portugueses (por ironia, de origem da pátria colonizadora no torneio que leva o nome em homenagem aos que libertaram a América do Sul).

E por falar em Portugal, o atual treinador Abel é iluminado: nas duas decisões, colocou nas etapas finais os marcadores improváveis: Breno Lopes e Deyverson, e ambos fizeram os “gols dos títulos”.

Como o “Menino Maluquinho” foi citado, o que dizer no último minuto de jogo da simulação de que “havia sido agredido pelo árbitro Nestor Pitana?” O juizão tirou Deyverson de uma confusão, e pensando ser um adversário que o tocava, o palmeirense caiu no chão simulando uma agressão. Hilário! Merecia o Cartão Amarelo (poupado pelo árbitro que deve ter ficado incrédulo no que viu).

Mas nem tudo foi festa: o que deverá estar passando na cabeça de Andréas Pereira, que cometeu uma falha capital?

Por fim, um pitaco: Jogadores exemplares, jogadores truculentos e até mesmo jogadores polêmicos, todos deram “glória a Deus pela conquista” nas entrevistas. Respeito qualquer crença, entendo que o agradecimento deve ser a Deus por um trabalho honesto e sem lesões, mas… não dá a impressão que o “jogador brasileiro que ganha o jogo” credita os gols que entraram a Deus, e assim se entende que Deus não esteve com o outro lado? Deu até a sensação que era um time devotado contra um time ateu, pelas palavras de alguns atletas. Com muito cuidado escrevo: Deus não faz o adversário perder o jogo, até porque Ele tem coisas mais importantes para cuidar e o perdedor também tem seus fiéis. 

Deyverson não perdoa falha infantil de Andreas Pereira. Palmeiras tricampeão da Libertadores

Foto: ANDRES CUENCA OLAONDO/REUTERS 

– Na Copa Árabe, o teste do Impedimento Automático por IA enfim ocorrerá. Dará certo?

Há muita especulação de como será o sistema de Inteligência Artificial que a FIFA utilizará para a marcação de impedimentos no futebol. Sabe-se, por enquanto, que haverá um número maior de câmeras e sensores para cruzar imagens do lançamento da bola para jogadores mais à frente. Não mais do que isso.

Especulou-se a ideia de “Chip no Uniforme“, por Arsene Wenger, mas não se falou muita coisa (reveja aqui tal debate: https://professorrafaelporcari.com/2021/10/21/a-ideia-de-impedimento-automatico-do-var-com-o-chip-na-camisa-funcionara/). O que me assusta é: a tecnologia inovadora será usada a partir do dia 30 na Copa Árabe, que será um evento-teste para a Copa do Catar 2022. Se der certo, poderá estar em prática no Mundial!

Abaixo, extraído de: https://ge.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/fifa-testara-tecnologia-de-impedimento-automatico-na-copa-arabe-na-proxima-semana.ghtml

FIFA TESTARÁ TECNOLOGIA DE IMPEDIMENTO AUTOMÁTICO NA COPA ÁRABE

Sistema que identificará automaticamente os jogadores em posição irregular será testado no Catar um ano antes da Copa do Mundo

Um ano antes da Copa do Mundo de 2022, a Fifa testará uma tecnologia que identifica automaticamente jogadores em posição de impedimento. O teste será feito na Copa Árabe, torneio organizado pela Fifa a partir do dia 30 de novembro, no Catar, que servirá como preparação para o Mundial.

Haverá um sistema de inteligência artificial instalado nos seis estádios que sediarão o torneio. Ele enviará imediatamente ao árbitro de vídeo uma mensagem quando um jogador estiver impedido. A partir daí, o árbitro de campo decidirá a marcação ou não.

 — Foto: Infoesporte

— Foto: Infoesporte

Este será o primeiro teste oficial de um sistema que já foi testado extra-oficialmente em algumas oportunidades na Europa, em estádios como o Etihad, do Manchester City, a Allianz Arena, do Bayern de Munique e o Estadio La Cartuja, de Sevilha.

Caso o teste seja bem sucedido, é esperada uma aprovação formal na reunião anual da International Football Association Board (IFAB) em março para que seja colocado em prática na Copa do Mundo, em novembro de 2022.

Estádio Al Bayt vai receber a final da Copa Árabe — Foto: Allan Caldas

Estádio Al Bayt vai receber a final da Copa Árabe — Foto: Allan Caldas

Os sistemas automatizados de impedimento utilizam câmeras e tecnologia computadorizada para rastrear os movimentos dos jogadores e da bola. Especialistas afirmam que deve ser mais preciso do que os impedimentos observados pelo VAR.

– Reinaldo era ou não para ser expulso em São Paulo 0x0 Athletico Paranaense?

Leandro Pedro Vuaden, outrora um árbitro que não deixava o jogo ficar parado pois não marcava as “faltinhas duvidosas ou forçadas”, mudou o seu estilo há alguns anos. Além dessa característica citada, ele não titubeava em expulsar quando necessário.

Digo isso pois num curto prazo de tempo, dois lances para Cartão Vermelho que ele contemporizou (entrada de Calleri em David Luiz, onde o VAR corrigiu; entrada de Reinaldo em Renato Kayzer, sem correção).
Mas no que se diferenciam e no que se igualam as entradas de Calleri e Reinaldo?

⁃ As diferenças:
Carelli vai com “vontade” em David Luiz após reclamar que o flamenguista houvera cometido um pênalti contra seu companheiro, praticando um carrinho frontal. Isso é jogo brusco grave com força excessiva. Ressalte-se que o argentino estava longe e correu até o adversário.
Reinaldo vai imprudentemente disputar com Kayzer, estando a uma distância curta, sem a mesma virilidade do que Carelli foi. Por estar com a perna levantada, correu o risco de cometer infração. E atenção: não atingindo é tiro livre indireto, sem cartão; atingindo bola e adversário, é tiro livre direto com Cartão Amarelo; atingindo exclusiva e certeiramente o adversário, é Cartão Vermelho.

⁃ As semelhanças:
Ambos atingem com a sola da chuteira frontalmente seus adversários. Aí, independente da força excessiva ou violência, são situações para Cartão Vermelho.

Ontem, de novo, Vuaden não expulsou. Contra o Flamengo, o VAR chamou, mas contra o Athlético, não. Os adversários do Tricolor na luta contra o rebaixamento devem estar chateados…

Em tempo, insisto: árbitros veteranos são exemplos para os mais jovens. Ao “segurar” cartões, esses experientes juízes “fazem escola aos demais”…

Ops: o “Zé Boca-de-Bagre”, amigo do meu querido Professor Reinaldo Basille, me perguntou: se Vuaden tivesse dado Cartão Vermelho “de bate-pronto” ao Carelli há 10 dias, por iniciativa própria e sem VAR, teria voltado ao Morumbi nesta 4ª feira ou seria vetado?

Imagem: extraída de JP (https://jovempan.com.br/esportes/futebol/sao-paulo-futebol/sao-paulo-x-athletico-pr-assista-a-transmissao-da-jovem-pan-ao-vivo-2.html?amp).