– As imposições aos árbitros de futebol por parte das federações / CBF.

As imposições de comportamento / conduta dos dirigentes de futebol aos árbitros são problemáticas desde sempre.

Digo isso pois leio uma excelente matéria do Ge.com (compartilho o link abaixo com as citações) que mostra: desde a minha época, nada mudou. Acrescente-se que o árbitro deve assinar um documento de próprio punho atestando que está “abrindo mão de qualquer vínculo empregatício”.

Destaco: o juiz de futebol deve ser um exemplo de pessoa dentro e fora de campo, inclusive em searas que não deveriam ser discutidas. Mas… e os seus CHEFES?

Veja os mandatários, assistentes de departamento e secretários. Relacionamentos pessoais e profissionais complicados, cabides de emprego e eternos anos pulando de sala em sala…

Mais do que eles, os “chefes dos chefes” deles! Um roubou medalha, outro é investigado, outro não pode sair do Brasil…

Aqui: https://interativos.globoesporte.globo.com/futebol/materia/a-militarizacao-da-arbitragem

– Há 9 anos, o desdenho do Corinthians pela Libertadores!

Coisas curiosas do futebol: o Emelec, na Libertadores 2019, quase derrubou o treinador Jorge Jesus do Flamengo, após uma partida conturbada (onde existiram até mesmo erros de arbitragem contra os equatorianos). Na sequência de jogos, o Mengão embalou e foi campeão (contra o River Plate).

Há exatos 9 anos, o mesmo Emelec jogava contra o Corinthians pela Libertadores, e quase eliminou o Timão pelas 8ªs de final da competição. Depois disso, o Timão embalou e também foi campeão (contra o Boca Jrs).

Não só a coincidência de time e de situação foram marcantes, mas também a irracionalidade do discurso do então Presidente Mário Gobbi, que no calor da partida, disse que o “Paulistão era maior que a Libertadores”!

Relembrando, extraído de: https://professorrafaelporcari.com/2012/05/03/mario-gobbi-afirma-que-paulistao-e-maior-que-a-libertadores/

PAULISTA MAIOR QUE A LIBERTADORES

O presidente do Corinthians, Mário Gobbi, irritado com a arbitragem contra o Emelec e com as condições receptivas ao seu time no Equador, esbravejou e soltou o verbo!

Em um momento mais áspero, desprezou a Libertadores da América, afirmando que:

O [Campeoanto] Paulista é muito maior do que a Libertadores”.

Claro que suas palavras foram ditas durante um estado grande de tensão. Mas será que ele sustentaria a afirmação, horas depois, mais calmo?

Se sim, fica a questão: ele realmente acha o Paulistão mais importante para o clube, ou foi mero menosprezo a Libertadores como possível desculpa futura, em caso de eliminação?

Abaixo, extraído de: http://is.gd/6p0EcQ

GOBBI CRITICA A ARBITRAGEM E CONSIDERA PAULISTÃO MAIOR QUE A LIBERTADORES

O presidente do Corinthians, Mário Gobbi, fez duras críticas ao árbitro José Buitrago (COL) e também à recepção do Emelec no duelo no Equador, pelas oitavas. Revoltado, o dirigente disse que o Paulistão é mais importante que a Libertadores, minimizando o fato de o clube não ter conquistado título da competição continental.

O Brasileiro é muito maior do que a Libertadores. O Paulista é muito maior do que a Libertadores. O Corinthians não vai ser mais roubado aqui na Libertadores”, esbravejou Gobbi à rádio Globo.

A bronca de Gobbi começou antes do jogo, quando o elenco foi impedido de treinar no campo em Guayaquil. O Corinthians acabou treinando em um CT cujo gramado estava em péssimas condições.

Apesar da irritação, Gobbi avisou que não preparará recepção hostil no duelo de volta, no Pacaembu.

Já durante a partida em Guayaquil, Gobbi  criticou o árbitro José Buitrago (COL), que teria ter prejudicado o time paulista no empate por 0 a 0 contra o Emelec. O dirigente não especificou algum lance em que o juiz teria errado, mas criticou os cartões distribuídos aos atletas corintianos.

“Como podem botar um incompetente aqui?”, declarou Gobbi à rádio Globo. “Eu quero uma arbitragem séria e que ganhe o melhor. Foi um desrespeito ao desporto mundial”.