– Abel seria o mais punido com cartões até agora?

Dias atrás, o clima esquentou entre o treinador Abel Ferreira e o presidente Maurício Galliote (falamos em: https://professorrafaelporcari.com/2021/06/25/abel-e-galiotte-casamento-que-deve-ser-discutindo-entre-4-paredes/).

Após a partida contra o Bahia, “um outro Abel” falou: mais afável, ponderado e menos sanguíneo.

Confesso ficar na dúvida: o técnico mudou o comportamento pelas circunstâncias terem o obrigado (e não estaria sendo sincero), ou aflora seu nervosismo conforme os resultados mudam da derrota para a vitória (mostrando sua faceta transparente a cada entrevista)?

O certo é: a regularidade emocional (negativa) é dentro de campo no trato da arbitragem. Talvez ele seja o treinador que mais recebeu cartões amarelos e vermelhos na temporada 2021 do futebol brasileiro!

Assista a entrevista em: https://www.youtube.com/watch?v=1Lg5Jdz-HfU

– A sugestão dos pênaltis antes dos jogos não evoluiu?

A disputa de pênaltis para decidir um vencedor em partidas eliminatórias é algo amado e odiado! Há aqueles que a acham indevida, pois creditam à sorte e ao azar (uma espécie de loteria) e falta de meritocracia para definir quem vence um jogo empatado. Outros (me incluo aqui) entendem como um momento de emoção, pautado pelo equilíbrio psicológico dos atletas e técnica (pontaria). Afinal, o esporte é para ser algo que traga sensações, não necessariamente justiça (a Justiça, com J maiúsculo, serve para o cumprimento das regras do jogo, pois, afinal, o futebol é apaixonante por nem sempre o melhor ganhar).

Digo tudo isso já que ontem, pela Eurocopa 2020, no Suíça 3×3 França, os franceses foram eliminados na cobrança de pênalti, com erro de Mbappé. O atacante ficou inconsolável, recebendo mensagem de apoio até mesmo do Rei Pelé.

Penso: e se a proposta de 2014 da UEFA, que ganhou certo entusiasmo na FIFA mas depois não prosseguiu (de cobrar os pênaltis antes dos jogos) tivesse vingado? Mbappé seria menos culpado?

Relembrando, extraído desse mesmo blog, há 7 anos:

PÊNALTIS ANTES DOS JOGOS?

Uma idéia que não pode ficar sem um desfecho (positivo ou negativo), e que veio de um vitorioso no futebol – de Sir Alex Fergunson, ex-treinador por décadas do Manchester United e que hoje faz parte de um grupo de notáveis que buscam o desenvolvimento do futebol pela UEFA.

Foi dele a proposta que ganhou simpatia de muitos na Europa: em jogos eliminatórios, realizar a decisão de tiros penais ANTES das partidas.

E por vários motivos:

1- Uma equipe pequena que estivesse empatando em 0 x 0 até o final da partida contra um grande, caso soubesse que a vitória seria do adversário nas decisões penais, sairia mais para o jogo.

2- Não teríamos o vilão das cobranças, ou seja, aquele jogador que perde o último chute e fica marcado, já que sua equipe teria a possibilidade de buscar a vitória dentro de campo.

3- Mesmo se um time vencesse fácil a partida e os tiros penais se tornassem desnecessários, haveria essa certa dose de emoção antes das partidas.

É claro que surgiram críticas: cansaço emocional e físico desnecessário antes dos jogos e, caso uma equipe mais fraca vença nos pênaltis, total retranca durante os 90 minutos.

E você, o que acha dessa idéia?

Deixe seu comentário:

bomba.jpg