– A sugestão para a CBF, em referência à arbitragem.

Neste meio de semana, teremos importantes clássicos brasileiros pelas competições internacionais. E a Conmebol, para fazer com que a “festa do futebol” seja continental, escalou árbitros estrangeiros para essas partidas (aqui, o problema maior não é a qualidade dos árbitros brasileiros, mas a preocupação de não deixar “brasileiro demais” os eventos). É natural que assim seja.

Mediante isso, fica a sugestão para a CBF:

1. Nas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro, contrate equipes de arbitragem europeias. Em cada rodada, 5 “times de árbitro + VAR”: inglês, alemão, francês, italiano e holandês (não sugeri espanhol pois lá há algumas queixas).

2. Observemos o desempenho do árbitro e de seus bandeiras, bem como o do VAR. Assim, saberemos se o problema é com nossos árbitros ou com o equipamento em si (afinal, nos países desenvolvidos europeus, tudo tem funcionado).

3. Percebamos o comportamento dos treinadores das equipes brasileiras: as queixas, os gritos e gestos teatrais à beira do campo continuarão, ou se portarão diferente frente a árbitros mais renomados internacionalmente?

4. Verifiquemos a conduta dos jogadores em campo: a cada contato físico, haverá a encenação de que foram “atropelados por uma Caterpillar”, ou permanecerão em pé, disputando a bola até o final?

São perguntas que só poderemos responder quando esses estrangeiros de primeira linha estiverem no Brasil. Grana para a CBF não falta.

Vai que dá certo… E vai que se descobre que precisamos não só de árbitros estrangeiros, mas instrutores de arbitragem da Europa Ocidental!

Em tempo: um árbitro europeu vem aqui, apita a Regra do Jogo sem se preocupar com quem está pendurado ou com veto para a próxima partida, faz as malas e embarca para casa tranquilo, sem assédio moral ou contando com a escala da rodada seguinte.

Imagem extraída de: http://refereetip.blogspot.com/2011/04/conheca-historia-do-homem-que.html