– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Flamengo x Red Bull Bragantino.

Para o confronto do Mengão contra o Massa Bruta, a CBF escalou a seguinte equipe de arbitragem:

Árbitro: Anderson Daronco – FIFA/RS

Bandeira 1: Rafael da Silva Alves – FIFA/RS

Bandeira 2: Michael Stanislau – RS

Quarto-Árbitro: João Ênnio Sobral – RJ

VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira – SC

AVAR: Charly Wendy Straub Deretti – FIFA/SC

Analista de Arbitragem: Alício Pena Jr – MG

Assim como os demais FIFAs, Daronco está sendo escalado com constância (vide aqui: http://historicoarbitro.cbf.com.br/?id=866). Nos últimos 40 dias, foi convocado para 9 jogos pela CBF. Será a sua 6ª partida que ele apitará do Flamengo (nas últimas cinco: 3V, 1E, 1D), e a 2ª partida do Red Bull Bragantino (na única: 1 V). Tomara que ele esteja bem fisicamente.

A grande crítica que se faz ao árbitro gaúcho de 41 anos (natural de Santa Maria), é a questão de apitar um número excessivo de faltas, “picando o jogo”. Depois da inter-temporada dos árbitros, ele melhorou bastante, atendendo a orientação de Wilson Seneme (solicitada pela FIFA e replicada pelas federações) de aumentar o tempo de bola rolando e discernir as faltas cavadas das faltas reais.

Torcerei para uma boa arbitragem e um grande jogo!

Acompanhe conosco o jogo do Flamengo X Red Bull Bragantino pela Rádio Futebol Total, acessando:
YouTube: https://www.youtube.com/c/CANALDOLOREDO, ou
Facebook: https://www.facebook.com/radiofuteboltotalbraganca, ou
Twitter: https://twitter.com/radiodaverdade,
ou ainda pelo site: http://radiofuteboltotal.com.
Narração de Sérgio Loredo, reportagens e comentários de Sílvio Loredo, análise da arbitragem com Rafael Porcari. Sábado, 01/10, 19h00. Mas desde às 18h00 estaremos no ar para levar a melhor transmissão para você!

– Análise da Arbitragem de Atlético Mineiro 0x1 Palmeiras.

Gostaria de observar 3 situações envolvendo o jogo entre o Galo e o Verdão ontem. Vamos lá:

Lance 1: 73m: Atuesta (SEP) entra na área e é calçado por Mariano (CAM). A questão é: foi atingido no pé, estando ele dentro ou fora da área?
DENTRO, pois é onde se consome a infração, e a linha demarcatória faz parte da área penal. Pênalti não marcado, que deveria ter revisão do VAR Rodrigo Carvalhaes. Errou a equipe de arbitragem.

Lance 2: 87m: Mariano (CAM) vai disputar a bola com Rafael Navarro (SEP). O atleticano escorrega e a bola sobra para Breno Lopes (SEP) que faz o gol. Gol legal, mas Marcelo de Lima Henrique entende que Navarro fez falta em Mariano e anula o tento. Errou também nesse lance, e repare: o árbitro estava longe da jogada, e na falha do zagueiro, não correu e já apitou a infração. Na várzea, se chama “perigo de gol”. A impressão é que, com 51 anos de idade, respeitosamente, Marcelo estava sentindo o cansaço no final da partida.

Lance 3: Aqui, mais uma observação pertinente sobre o contexto do “plano de arbitragem”: em alguns momentos, algumas faltas foram ignoradas, e isso resulta da necessidade de ter tempo de bola rolando e diminuir o número de infrações na partida. Mas para fazer isso, precisa ter cuidado, senão a partida fica violenta (é o Estilo Vuaden, que deve ser utilizado na dose correta). Porém, no fim do jogo, mudou-se o estilo de arbitragem para um jogo mais travado (insisto: provavelmente pelo cansaço). Isso não foi legal… Marcelo é experiente e veterano árbitro, e ali precisou segurar a partida para dar conta do recado. Uma pena.

Em tempo: ao citar o “Estilo Vuaden” (que eu gosto), de deixar o jogo correr e ignorar faltas cavadas e disputas de bola com contato físico leve, corre-se o risco de deixar de marcar faltas reais! A questão é: a dosagem exata! Em Internacional x Red Bull Bragantino, aconteceu a mesma coisa, com o árbitro Wagner Magalhães apitando pouquíssimas faltas, e as infrações reais começaram a acontecer e foram ignoradas, irritando Barbiéri e Mano Menezes. Vide aqui: https://professorrafaelporcari.com/2022/09/28/analise-da-arbitragem-de-internacional-0x0-red-bull-bragantino/
.
No futebol, desejar mais tempo de bola rolando não é simplesmente deixar de marcar faltas. E se conseguir isso, há de se tomar cuidado para não cansar – e nisso, o condicionamento físico é necessário. Aqui, baterei numa tecla: Seneme está usando os FIFAs e Masters nos últimos jogos à exaustão, a fim de evitar críticas. Será que os árbitros não estão desgastados? Vide o próprio Marcelo, com 34 jogos em 150 dias aproximadamente, estando acima de 50 anos: http://historicoarbitro.cbf.com.br/?id=386

Atlético-MG x Palmeiras: veja onde assistir, escalações, desfalques e  arbitragem | brasileirão série a | ge

Extraído de: https://ge.globo.com/mg/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2022/09/28/atletico-mg-x-palmeiras-veja-onde-assistir-escalacoes-desfalques-e-arbitragem.ghtml