– O exagero e a “forçação de barra” para justificar um pênalti (que não houve) em Corinthians 0x0 Flamengo.

Falamos à exaustão sobre o lance de Léo Pereira em Corinthians x Flamengo. Houve acerto em não marcar pênalti (mesmo que por “linhas tortas”), e sobre isso abordamos em: https://wp.me/p4RTuC-H6X.

Porém, algo observado pelas Redes Sociais: o número impressionante de pessoas que, de profissionais a torcedores, divergem da decisão da arbitragem não pelos argumentos racionais, mas pela emoção!

Cartolas corintianos repudiando a não-marcação, pessoas da imprensa usando termos como “decisão manchada” ou outras expressões semelhantes, além de “caçadores de cliques profissionais” surgiram aos montes.

Interpretações diferentes devem ser respeitadas, mas forçar situações ou desmerecer o racional não é inteligente…

Coisas de um país apaixonado por futebol (e muitas vezes, por que não, desonesto). Há de se ter equilíbrio e responsabilidade nos comentários e pronunciamentos. Claro, também na dosagem certa para não se hiper-dimensionar uma situação.

CURIOSIDADE – A arrecadação dos bilhetes vendidos foi de R$ 4.665.153,00, mas o Corinthians ficou com R$ 3.007.999,34 devido às despesas. Algumas delas: taxa da FPF (R$ 233.257,65), Taxas de Arbitragem (R$ 53.354,45), Transporte dos Árbitros (R$ 64.036,25 – maior que o serviço em si), Impostos dos Árbitros (R$ 10.670,89). Confira todos os lançamentos em: https://conteudo.cbf.com.br/sumulas/2022/424121b.pdf

Imagem extraída da Web.