– O “Fora de Esquadro” da Decisão iria dar uma confusão…

Era esperado que o árbitro Wilton Pereira Sampaio fizesse uma boa arbitragem – e fez. Melhor do que ele, foi o assistente Bruno Raphael Pires (que irá para a Copa com Wilton), acertando lances capitais.

Porém, algo importante: num Maracanã lotado, praça esportiva das mais relevantes do mundo, para uma decisão entre Flamengo x Corinthians (as duas equipes mais populares do Brasil), todo cuidado é pouco. E ao ver o lance de Gabigol marcado como irregular pelo VAR, sem eu estar muito convencido das linhas (é lance ajustado, “deve prevalecer a decisão de campo caso a imagem seja inconclusiva”, diz a regra), dei um print de tela e repare o seguinte: a linha do VAR com a linha da área penal, que deveriam ser paralelas perfeitas, não são! Abaixo:

Não vale dizer que foi ilusão de ótica, pois caso tivesse sido, o gerador da imagem deveria ter a endireitado para avaliar a jogada, e não a apresentado em profundidade / perspectiva. Isso quer dizer que: a administração do Maracanã não caprichou na marcação das linhas do gramado, ou o VAR estava descalibrado. A única certeza é: está fora do ideal, e alguém está errado!

No jogo de ida, criou-se uma enorme confusão com um pênalti (para mim inexistente, clique aqui para a explicação didática: https://professorrafaelporcari.com/2022/10/14/165789/). Agora, no jogo de volta, se esse lance fosse o decisivo para a partida, imagine a repercussão com queixas “a favor e contrária” que teríamos!

Há de se caprichar mais, Dona CBF ou Sr Administrador do Maracanã!

Em tempo: na súmula, há o relato que existiram dois momentos de paralisação do jogo por conta de sinalizadores: um provocado pela torcida do Flamengo, outro pela do Corinthians. Eu acho uma tremenda bobagem tal proibição; mas, se ela existe, como eles entram com esses equipamentos e ninguém vê / orienta que não pode?